Elgin: o vinho da África do Sul para ser descoberto

0

shutterstock_351639416
Um mosaico particular de granjas, vinhedos e planícies cobertas de plantas e flores endêmicas, situado nas laterais das montanhas Hottentots- Holland, é o cartão de apresentação do Elgin, um lindo vale localizado em um planalto interior, completamente rodeado de montanhas, a 70 km ao sudeste da Cidade do Cabo e a somente 4,5 km do Oceano Atlântico.

Uma paisagem bucólica com condições vitícolas únicas, onde, não faz muitos anos, seus viticultores encontraram um terroir único na África do Sul, para uma viticultura de alta qualidade.

Esta região vitivinícola desconhecida da África do Sul substituiu o tradicional cultivo de maçãs por grandes extensões de vinhedo nos últimos anos, elaborando, atualmente, alguns dos melhores vinhos do país.

O clima do vale é perfeito para o cultivo do vinhedo, fruto da proximidade das montanhas e do oceano, com uma orografia com altitudes que variam entre 300 e 600m sobre o nível do mar. Isso tudo, junto com solos pedregosos, forma o caráter desses vinhos com estilo próprio. Um clima fresco como o de Elgin permite obter vinhos com boa acidez, frutados e, principalmente, longevos.

É verdade que os vinhos do Vale Elgin já eram conhecidosbudding-merlot-may-2009-038
graças a seus Sauvignon Blancs, mas recentemente ele estão elaborando excelentes vinhos com potencial para guarda, de outras variedades como a Pinot Noir, a Syrah, a Riesling, a Semillon, a Chardonnay, a Viognier, a Gewurztraminer, a Cabernet Sauvignon, a Merlot ou a Garnacha.

Elgin está convertendo-se, pouco a pouco e graças a audazes viticultores e enólogos, em um projeto vitivinícola de sucesso, onde a natureza criou condições únicas para a elaboração de vinhos de qualidade excepcional conhecidos pela sua elegância.

A temperatura como fator limitante na viticultura de qualidade
Mesmo que o vinhedo tenha exigências climáticas concretas em relação à temperatura, iluminação e precipitação, é verdade que sua capacidade de adaptação faz com que o cultivo se estenda cada vez mais por diversas regiões do mundo. Porém, um dos fatores mais relevantes e limitantes do cultivo é a temperatura. Que depende da continentalidade ou proximidade do mar, da latitude e da altitude. Mundialmente falando, o cultivo da videira, salvo em algumas regiões, concentra-se entre os paralelos 50ºN e 40ºS principalmente por razões térmicas, que também estão condicionadas pela altimetria.

Os efeitos da latitude e da altitude são modificados pelo papel regulador que a proximidade de grandes massas de água exerce, como acontece na proximidade do mar e dos grandes lagos. Mas os rios também atuam como efeito regulador sobre a temperatura. O que faz com que seja habitual a presença de vinhedos no entorno dessas massas de água. O Loire, o Douro, o Rhin e o Garonne são quatro exemplos importantes do valor desse efeito das águas dos rios.

sociedade-da-mesa

Por isso, é habitual acreditar que a viticultura de qualidade sempre estará unida a um rio caudaloso. Mas tão importante quanto isso, é sua existência como elemento amortecedor. Com a interação com outros elementos como o oceano e a montanha. Como é o caso dos vinhedos de Elgin. Onde o Oceano Atlântico e as montanhas de Hottentots-Holland geram a combinação perfeita para dotar o vale de condições idôneas para o cultivo do vinhedo.

A temperatura média mais baixa do Vale de Elgin, em comparação com outros vales próximos, permite que seus vinhedos adquiram um equilíbrio perfeito. Produzindo uvas que alcançam a maturidade fisiológica e fenólica de forma simultânea. É a combinação desses elementos essenciais que contribui para a grande qualidade dos vinhos dessa região.

Elgin Vintners
Quando seis viticultores de uma região vitivinícola quase desconhecida decidem unir-se para criar uma bodega. A história fica, no mínimo, atraente. Sua história é de sucesso porque Elgin Vintners dispunha de uma uva de indiscutível qualidade. E uma das melhores localizações no país, o Vale Elgin. Ficou claro que o único objetivo possível desses seis viticultores era converter suas excelentes uvas em vinhos excepcionais.

E essa foi a aposta destas seis famílias. Que viam como seus vinhedos formavam parte de grandes vinhos de outras bodegas. E que finalmente combinaram seus recursos para cultivar, produzir e comercializar sua gama de vinhos de qualidade premium a partir do vale.

Sem dúvida, a principal vantagem de Elgin Vinters é a singular diversidade de seus vinhedos. Que se estendem sobre um raio de 12 km. Onde o capricho da natureza fez uma orografia que permite diversos microclimas. Os quais fazem um espectro sem igual de terroirs. Com um total de 102 hectares, Elgin Vintners é o segundo maior produtor de uva no Vale de Elgin. Atualmente utilizam somente 25% de sua colheita para elaborar os melhores vinhedos e obter vinhos como os que estamos apresentando neste mês. A pura expressividade de dois supertintos da África do Sul.

Elgin Vintners Syrah 2010 e Elgin Vintners Agama 2009
Com uma cuidadosa seleção das melhores uvas. Elgin Vintners é capaz de maximizar a complexidade e o caráter de seus vinhedos. Elaborando vinhos de marcada personalidade como os selecionados nesta ocasião. Elgin Vintners Syrah 2010 e Elgin Vintners Agama 2009.

Texto: Alberto Pedrajo

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!

 

Deixe um comentário