Subida de menos de 1% manteve estável o crescimento da década

De acordo com um balanço apresentado pela Organização Mundial da Vinha e do Vinho (OIV). Durante o 40º Congresso Mundial da Vinha e do Vinho, que aconteceu na Bulgária; o consumo mundial de vinho cresceu ligeiramente em 2016, chegando aos 241 milhões de hectolitros.

Dentre os países onde o consumo cresceu mais estão os EUA, líder neste quesito, cujo consumo estimado foi de 31,8 milhões de hectolitros (acréscimo de 2,5% em relação a 2015). Itália, onde foram bebidos 1,1 milhão de hectolitros (aumento de 5%) e China, um dos mais promissores mercados de vinho, onde o consumo superou os 17 milhões de hectolitros (acréscimo de 6,9% em relação a 2015).

Ainda no balanço, a OIV apresentou dados sobre a área de produção vitivinícola, que se manteve estável em 7,5 milhões de hectares, sendo cinco países detentores de cerca de 50% da superfície de produção: Espanha (13%), China (11%), França (10%), Itália (9%) e Turquia (6%).

sociedade-da-mesa

Além disso, em 2016 foram produzidas 75,8 milhões de toneladas de uva, das quais 39% foram provenientes da Europa; 34% da Ásia; e 18% da América. A respeito das variedades produzidas em todo o mundo, estima-se que existam cerca de 10 mil.

Dentre as uvas viníferas, a preferida continua sendo a Cabernet Sauvignon, cuja área de plantio chega a 340 mil hectares. Seguida pela Merlot (266 mil ha) e Tempranillo (231 mil ha).

Texto: Paulo Samá

Faça parte do nosso clube: vinhos selecionados por uma rede mundial de especialistas, entregues na porta de sua casa, por preços até 40% abaixo dos praticados no mercado! Associe-se!