Saiba usar flores comestíveis no cardápio

0

É possível deixar os pratos lindos e saborosos, afinal flores comestíveis combinam beleza, delicadeza e um gostinho especial. Confira!

De forma discreta, as flores comestíveis vêm seduzindo o paladar dos brasileiros. Bastante comuns em países europeus e asiáticos, as flores comestíveis são ricas em fibras, vitaminas e antocianinas, um poderoso antioxidante que combate os radicais livres. Portanto, elas não servem apenas para enfeitar, mas podem complementar o valor nutricional de um prato.

Para a bióloga Gabi Pastro, especialista em ervas aromáticas e especiarias, as flores são ótimas opções para deixar a refeição diária menos entediante. “Algumas pétalas são capazes de transformar completamente o prato, oferecendo incríveis cores e texturas”, comenta. Por isso, a dica é começar colocando- as na salada, pois essa é a melhor forma de conhecê-las e criar intimidade com o sabor de cada tipo de flor. “Após identificar quais flores gosta mais, comece a incrementar seus pratos, fazendo receitas mais elaboradas”, ensina.

De acordo com Dijalma Boa Sorte, chef-executivo do Grande Hotel São Pedro do SENAC-SP, existem duas possibilidades de incluir flores comestíveis no cardápio:
1) Flores frescas, que podem ser utilizadas em pratos frios como saladas, sobremesas e antepastos;
2) Flores secas, que devem ser usadas em preparações quentes, pois é necessário fazer sua hidratação em líquido quente para obter sua melhor textura de consumo, garantindo mais sabor e aroma por meio de sua infusão (líquido proveniente do processo de hidratação).

Na prática, as flores comestíveis combinam com uma variedade de pratos doces e salgados. Entre eles, destacam-se patês, tortas, bolos, geleias, chás, risotos, vinagres aromatizados, mas pode-se até consumi-las apenas salteadas. “O que você fará de receita dependerá da característica da planta, se ela é mais delicada ou mais rústica, se o sabor combina mais com doce ou salgado”, acrescenta Gabi. Para o chef, são excelentes opções para variar o cardápio, incluindo-as em uma simples salada de folhas, em uma calda de sobremesa, batendo junto com um suco nutritivo e até mesmo no preparo de um belo risoto.

Também é importante destacar que as flores podem ser temperadas, porém, o tempero pode fazê-las murchar rapidamente. Por isso, a dica é temperar na hora de servir. Segundo Gabi, as flores combinam com queijos mais cremosos como brie, muçarela fresca e mascarpone, além de vegetais folhosos: rúcula, alface americana e couve mizuna.

sociedade-da-mesa

CONHEÇA AS PRINCIPAIS FLORES COMESTÍVEIS
Para aprender um pouco sobre flores comestíveis, o chef Dijalma Boa Sorte detalha as mais comuns usadas na gastronomia. Anote:

Flor de borago – De origem africana, é conhecida por possuir efeitos benéficos ao corpo e à mente. Quando colocada na boca, seu gosto lembra um pepino fresco, podendo ser utilizada na decoração de pratos, saladas e sobremesas.

Capuchinha – De origem peruana, é muito rica em vitamina C e por isso possui sabor levemente ácido-picante, muito indicada para o preparo de saladas, mousses de limão e maracujá. Também combina com queijo fresco.

Amor-perfeito – De origem europeia, possui propriedades diuréticas e cores muito diferentes e marcantes. É muito delicada, sendo mais utilizada na decoração de pratos frios. Seu gosto assemelha-se ao figo menos maduro.

Minirrosa – De origem asiática, possui um sabor muito característico, porém suave, e é muito rica em vitaminas. Em geral, consomem-se suas pétalas e o líquido proveniente das mesmas, a água de rosas. Com as pétalas, podem ser feitas saladas, sobremesas e o tempurá. Já com sua água, é possível aromatizar sucos, cremes, molhos e sorvetes.

Calêndula – De origem europeia-asiática, muito rica em vitaminas, possui grande poder corante. Por muito tempo, suas pétalas desidratadas foram usadas para tingir queijos, caldos, manteigas. Suas flores frescas são muito utilizadas para preparar pratos de cozimento rápido, como massas aeradas, arroz e cremes.

Begônia – Proveniente da América tropical, muito rica em vitaminas. Mais indicada para saladas e pratos frios.

A principal preocupação na hora de comprar flores comestíveis é certificar-se de que elas foram cultivadas, colhidas e armazenadas para este fim. “Nunca compre flores de floricultura ou qualquer outro local que as venda com fim decorativo, pois nelas foram aplicados produtos químicos e podem conter problemas sanitários. Compre sempre flores orgânicas”, alerta Gabi.

Além disso, não devem estar meladas, murchas ou manchadas. E o correto é que estejam armazenadas em embalagens que as protejam do calor e impacto.

PODEM SER CULTIVADAS EM CASA?
Podem, sim! É possível plantá-las num vaso com no mínimo 20cm de profundidade ou em conjunto com outras plantas, em vasos, bacias ou canteiros. O segredo para seu cultivo é mantê-las sempre com a terra molhada, na sombra e de forma que recebam o sol da manhã.

CUIDADO NA HORA DE SABOREÁ-LAS!
As flores comestíveis são ingredientes de fácil digestão, mas existem pessoas que são alérgicas aos pólens. Neste caso, seu consumo deve ser evitado. Também é imprescindível certificar-se de que a espécie escolhida é realmente comestível, pois há flores tóxicas, como beladona, copo-de-leite e antúrio.

Texto: Simone Cunha

Faça parte do nosso clube: vinhos selecionados por uma rede mundial de especialistas, entregues na porta de sua casa, por preços até 40% abaixo dos praticados no mercado! Associe-se!

 

Deixe um comentário