No Brasil, 10 de julho é o Dia da Pizza. A história de uma das comidas mais amadas do planeta começou há cerca de 6.000 anos, com os hebreus e egípcios.

A partir do Século XVI é que ela começou a ser apreciada em Nápoles. Onde ganhou o molho de tomate e o orégano. E está próxima dali, em Salerno, a pizza mais cara do mundo; 12.000 dólares pelo suntuoso disco “Louis XIII”, do chef Renato Viola.

Aliás, a forma redonda só foi introduzida após a 2ª Guerra Mundial. E redondo deve ter ficado Takeru Kobayashi, que entrou no Guinness Book engolindo 62 pedaços de pizza em 12 minutos. Possivelmente, o fenômeno japonês daria conta até da descomunal pizza preparada e vendida pela californiana Big Mama’s and Papa’s Pizzeria; 1,87m de área.

E os norte-americanos são mesmo viciados na iguaria, com alto consumo per capita: são 46 fatias por pessoa por ano, 36% delas de pepperoni. Por aqui, São Paulo responde por 57% do consumo nacional.

A maior rede de pizzarias conhecida é dos E.U.A. também, a Pizza Hut, presente em quase 100 países com 12.000 filiais. Mas nenhuma na Itália.

Texto: Fábio Angelini

Faça parte do nosso clube: vinhos selecionados por uma rede mundial de especialistas, entregues na porta de sua casa, por preços até 40% abaixo dos praticados no mercado! Associe-se!