Os 10 vinhos mais caros do mundo

0

Saiu no jornal inglês The Telegraph: os vinhos finos têm mesmo se tornado um investimento excelente, com algumas garrafas chegando a valer milhares de libras em leilões. Para quem tem interesse, bolso recheado o suficiente ou simplesmente curiosidade, a empresa Cult Wines, especializada em investimento em vinhos no Reino Unido, listou os 10 “top prices” de vinhos do mundo.

O mais caro de todos é o Romanée-Conti Grand Cru, de Borgonha, França, DO, cujos vinhos estão entre alguns dos mais procurados em todo o mundo. O preço médio deste Gran Cru chega a £ 11.793, algo em torno de R$ 50.900,00 a garrafa.

O mais “acessível” da lista da Cult Wines é o Domaine Leroy – Richebourg Grand Cru. De Côte de Nuits, também na França. Custa, em média, a bagatela de £ 2.838 ou R$ 12.251,65 a garrafa.

sociedade-da-mesa

Entre o primeiro e o último vinhos do oneroso ranking, estão: Egon Muller – Scharzhofberger Riesling – Trockenbeerenauslese, de Mosel, na Alemanha, por £ 8.183 ou R$ 35.326,01; Domaine Leroy – Musigny Grand Cru, de Côte de Nuits, França, a £ 5.824 (R$ 25.142,21); Domaine Leflaive – Montrachet Grand Cru, de Côte de Beaune, França, £ 5.201 (R$ 22.452,72); Domaine Georges & Christophe Roumier – Musigny Grand Cru, oriundo de Côte de Nuits, na França, £ 4.918 (R$ 21.231,01); Domaine de la Romanée-Conti – Montrachet Grand Cru, de Côte de Beaune, França, £ 4.176 (R$ 18.027,80); Joh. Jos. Prüm – Wehlener Sonnenuhr – Riesling Trockenbeerenauslese, de Mosel, na Alemanha, a £ 3.872 (R$ 16.715,42); Fritz Haag – Brauneberger Juffer Sonnenuhr – Riesling – Trockenbeerenauslese Goldkapsel, outro representante de Mosel, na Alemanha, por £ 3.173 (R$ 13.697,84), e Domaine Leroy – Chambertin Grand Cru, também de Côte de Nuits, França, por £ 3.172 ou R$ 13.693,52.

Fonte: The Telegraph – UK

Texto: Rafael Souza

Faça parte do nosso clube: vinhos selecionados por uma rede mundial de especialistas, entregues na porta de sua casa, por preços até 40% abaixo dos praticados no mercado! Associe-se!

 

Deixe um comentário