Freekeh um moderno grão das antigas

0

Outro dia, a apresentadora Oprah Winfrey se declarou fã deste grão milenar, originário da Síria. Bastante popular na culinária árabe, mas quase anônimo no resto do mundo. É o grão do trigo colhido ainda verde, depois partido e tostado. Ele é chamado de “freekeh”, termo que significa “esfregar, friccionar”.

Por causa da ação mecânica, o grão adquire um sabor levemente defumado. Além disso, o freekeh é quatro vezes mais nutritivo que o trigo comum, e contém o quádruplo de fibras do arroz integral, para o qual é ótima alternativa – ou bom parceiro de prato.

Substitui muito bem o cuscuz, e pelo seu reduzido índice glicêmico, está habilitado para compor dietas de diabéticos. Um ingrediente versátil que agrada aos vegetarianos e entra como guarnição, ou em sopas, carnes, risotos, pães, bolos e saladas. A culinarista Bela Gil tem uma receita de abobrinha recheada com freekeh.

sociedade-da-mesa

Para aproveitá-lo corretamente, deve-se ferver por 45 minutos antes do consumo, com sal ou óleo. Um pouco de sorte, e você pode encontrar o supergrão em casas de produtos árabes ou alimentos naturais.

Texto: Spartaco Rodrigues

Faça parte do nosso clube: vinhos selecionados por uma rede mundial de especialistas, entregues na porta de sua casa, por preços até 40% abaixo dos praticados no mercado! Associe-se!

 

Deixe um comentário