Ligia Karazawa. Criatividade, seu principal ingrediente

0

Para a chef Ligia Karazawa é preciso unir dom, técnica e muita dedicação para se destacar e conquistar o paladar de um público – cada vez mais – exigente!

O gosto pela gastronomia começou na infância, sob o incentivo dos pais que sempre tiveram interesse em experimentar. “A proposta era fugir do cotidiano, fazer algo diferente”, relembra a chef Ligia Karazawa, que continua no comando do Brace Bar & Griglia, restaurante instalado na unidade paulistana do Eataly, que serve mais de 150 pessoas, diariamente, no almoço e no jantar.

Após estudar Administração Hoteleira no Senac, em São Paulo, Ligia descobriu que cozinhar poderia ser sua profissão. Ela embarcou para a Europa para se aperfeiçoar, passando por alguns dos melhores endereços da vanguarda gastronômica de países como Espanha, Itália e França. Quando decidiu retornar ao Brasil, estava mais segura devido ao aprendizado obtido no dia a dia da cozinha. “Aprendi técnicas importantes, mas entendi que é preciso olhar para a nossa própria horta”, comenta.

Responsável por uma culinária criativa, a chef, que foi criada com os avós no interior paulista, sabe que boa comida vem exatamente dessa referência que mistura Oriente e Itália. O resultado é o sucesso conquistado ao longo de sua carreira, que lhe permite criar, opinar e até julgar, papel cumprido com maestria na última temporada do reality ‘Cozinheiros em Ação’, no GNT.

A seguir, Ligia fala um pouco de sua carreira, ingredientes e desafios. Confira!

Como despertou o interesse pela gastronomia?
Desde pequena, minha paixão era comer. Meus pais são muito bons cozinheiros, por isso, eu e minha irmã estávamos sempre experimentando coisas diferentes e gostosas. A vida em casa gira em torno da cozinha. Era um ponto de encontro de amigos e familiares. O coração da casa. Então, sem dúvida, a gastronomia entrou em minha vida de um jeito natural.

Você valoriza muito a escolha dos ingredientes. Por quê?
Gosto de escolher os ingredientes para o restaurante ou para algum prato especial, afinal alguns produtos brasileiros são únicos e com sabores inusitados. O que mais me encanta é o perfume de certas especiarias brasileiras. Por exemplo, gosto muito de cumaru e, inclusive, coloco em algumas sobremesas.

sociedade-da-mesa

Os condimentos também têm importância na hora de compor um prato?
Sim, são essenciais. Eles dão um toque especial ao alimento. As pimentas brasileiras são muito especiais e, às vezes, coloco um pouco de pimenta-de-cheiro nos molhos, justamente para obter este toque diferenciado.

Para você, cozinhar é apenas um dom ou exige estudo, preparo, dedicação?
Creio que cozinhar em casa pode ser apenas um prazer. No entanto, quando isso passa a ser uma relação profissional, exige muito mais. É preciso unir paixão, dom e técnica. Mas, em uma soma, 80% é amor mesmo.

Qual sua dica para transformar o trivial em algo especial?
Cozinhar tem de ser um ato de amor. Dedicar tempo em escolher a receita, comparar os ingredientes, selecionar os utensílios e cozinhar com muita dedicação. Uma refeição simples pode ser uma das mais marcantes. Quando era jovem e fui morar no exterior, tinha pouca grana, mas ainda assim, uma das tardes mais marcantes foi num parque de Paris com amigos, bons queijos e baguete. Comida não precisa necessariamente de luxo.

Você é considerada uma chef bastante criativa. Quais são suas inspirações para cozinhar?
Minha maior inspiração são as estações do ano e os seus produtos. Adoro criar pratos especiais com base no que observo nas gôndolas do supermercado. As próprias estações nos oferecem uma série de ingredientes inspiradores.

O que mais gosta de preparar? Por quê? E para quem?
Gosto de preparar pratos de todas as nacionalidades e ser livre para criar. Acho que isso depende do momento e da ocasião.

Qual o clima que domina a sua cozinha? Como é o seu dia a dia de chef?
O dia a dia de um cozinheiro é muito corrido. Estamos sempre controlando o tempo, pois servimos almoço e jantar durante os sete dias da semana. É preciso fazer um pré-preparo, cozinhar e limpar tudo.

Como são os pratos preparados no Brace: é um cardápio que exige mais criatividade ou técnica? Precisa inovar sempre?
Temos um público bem heterogêneo, incluindo um perfil de negócios, amigos e famílias. Por isso, mantemos um cardápio variado para atender essa demanda tão eclética. Existem novidades que precisam ser criadas e testadas com antecedência, para surpreender sempre.

sociedade-da-mesa

Comida precisa ter alma? Qual o segredo para colocar amor em um prato?
Precisa ter alma, conceito e constância na qualidade e serviço.

Você é uma especialista na grelha. Preparar alimentos na grelha exige mais técnica, qual a dica para manter a textura e o sabor dos alimentos?
Isso faz parte da minha cultura, pois no interior, o churrasco é algo muito presente. Gosto muito de trabalhar com brasa e grelhados. Esse trabalho precisa de técnica muito específica e experiência. A melhor maneira de aprender é fazendo.

Como avalia sua participação como jurada no programa “Cozinheiros em Ação”, no GNT?
Essa participação foi um aprendizado e uma experiência muito divertida. Foi uma troca de energia muito boa. Os participantes são genuínos e creio que sempre conseguiram entender nossas avaliações, apesar das críticas. Pois isso, também faz parte do aprendizado. Minha intenção sempre foi de caráter corretivo, para que pudessem assimilar e melhorar. Entendi o programa como um jogo e não um julgamento crítico.

PINGUE-PONGUE
Vinho combina com: o momento
Boa comida precisa de: bons produtos
Sua principal especialidade: brasa
Um hobby: forró
Um desejo: uma churrasqueira Largrill
Qual palavra te define: workaholic
Para ser um chef consagrado é preciso: paixão pelo que faz 🙂

Texto: Simone Cunha

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!

 

Deixe um comentário