Biocombustível obtido a partir do bagaço de uva começa a ser produzido em Bordeaux

Alternativa “limpa” chega a emitir 85% menos de carbono para a atmosfera, se comparado ao diesel

A cidade francesa de Bordeuax, uma das regiões vitivinícolas mais prestigiadas do mundo, é palco de um projeto inovador:
há alguns meses começou a utilizar bioetanol ED945, obtido através do bagaço das uvas, para rodar uma linha de ônibus da cidade, que circula entre Bordeaux e Blaye. Os carros em questão são do modelo Interlink LD, da fabricante de caminhões e ônibus Scania.

Composto por 95% de etanol puro e os 5% restantes de aditivos, o ED945, apesar de não ser tão eficiente quanto outros biocombustíveis, emite 85% menos carbono, 50% menos óxido de nitrogênio e 70% menos partículas que o diesel, o que o torna ecologicamente relevante, especialmente numa região com tanto potencial energético quanto Bordeaux.

O projeto está sendo levado a cabo pelo produtor de bioetanol Raisinor France Alcools, em parceria com
a Union Coopératives Vinicoles d’Aquitaine (UCVA). Estima-se que a cooperativa produza, por ano, cerca
de 100 mil toneladas de bagaço, que agora irá diretamente para a produção do biocombustível, de acordo com o diretor da empresa, Jérôme Budua. Budua afirma ainda que o potencial de produção da UCVA
seria capaz de fornecer matéria-prima para mil veículos.

Texto: Ana Carolina Almeida

Faça parte do nosso clube: vinhos selecionados por uma rede mundial de especialistas, entregues na porta de sua casa, por preços até 40% abaixo dos praticados no mercado! Associe-se!

 

Deixe uma resposta