“Eu quero um ovo de codorna pra comer”

Madame du Barry ministrava uma beberagem de ovo e gengibre para esquentar seus parceiros de
folia – antes e depois de se tornar amante de Luís XV. Em 1959, um comercial de cerveja preta insinuou os poderes do ovo, especialmente associado a ela. Depois, Luiz Gonzaga cantou o ovo
que virou baião, que virou marchinha e esperança masculina: “Eu quero um ovo de codorna pra
comer / O meu problema ele tem que resolver”.

Quando e onde começou essa fama de Viagra natural do ovo de codorna, não se sabe. Suspeita-se
que a associação com virilidade esteja relacionada ao seu formato de testículo. Embora riquíssimo
em concentração de nutrientes (o quádruplo de um ovo de galinha), o ovinho não parece carregar nenhuma substância particular que valide cientificamente a mítica função afrodisíaca.

Por outro lado, outras pesquisas dizem que o alimento auxilia no fluxo sanguíneo, no equilíbrio hormonal e na redução do estresse. No fim das contas, o ovo de codorna é tão bem dotado de minerais e vitaminas, que contribui consideravelmente para a saúde e o desempenho humano –
e não somente na cama.

Texto: Fábio Angelini

Faça parte do nosso clube: vinhos selecionados por uma rede mundial de especialistas, entregues na porta de sua casa, por preços até 40% abaixo dos praticados no mercado! Associe-se!

 

Deixe uma resposta