Através de um estudo, pesquisadores descobriram que o mamífero pode ser um forte aliado no combate às traças em videiras

Um estudo francês encomendado pelo Conseil Interprofessionnel du Vin de Bordeaux (CIVB),
em parceria com a consultoria Eliomys e o Instituto Nacional de Pesquisa Agrícola (INRA), descobriu que diversas espécies de morcegos são predadoras de uma das pragas mais comuns em videiras,
a traça, e embasaram um movimento de proteção e atração dos animais como forma de estimular práticas mais naturais e sustentáveis no combate às pragas.

Baseada numa análise genética dos excrementos dos morcegos da região, a equipe concluiu que 19 das 22 espécies que habitam a Nova Aquitânia, no sudoeste francês, alimentam-se da traça da videira, devido à grande quantidade de restos do inseto nas fezes encontradas nas áreas de cultivo de uvas. Além disso, o estudo ainda descobriu que certas espécies do mamífero aumentam sua atividade
de caça ao encontrar as traças. “Nós não estávamos esperando que tantas espécies de morcegos caçassem nas vinhas, pois esse hábito predatório não era conhecido”, afirmou um dos líderes da pesquisa.

Por conta das descobertas, um grupo de 20 produtores começou a instalar caixas de abrigo para morcegos ao redor de suas vinhas, visando atraí-los ao local e estimular a atividade na área, diminuindo o uso de pesticidas nas plantações – seguindo uma orientação da câmara de agricultura francesa e uma tendência mundial.

De acordo com Guillaume Barou, vice-presidente da cooperativa Monbazillac, “o uso de pesticidas é o último recurso de um agricultor contra uma ameaça que coloque a colheita em perigo. Se pudermos encontrar soluções que evitem esse caminho, será perfeito”.

Texto:Ana Carolina Almeida

Faça parte do nosso clube: vinhos selecionados por uma rede mundial de especialistas, entregues na porta de sua casa, por preços até 40% abaixo dos praticados no mercado! Associe-se!