Viver em zonas frias favorece o consumo de vinho

De acordo com um estudo intitulado Hepatology, que colheu dados de 193 países, o clima afeta significativamente os hábitos de consumo de álcool da população de um local. “Sempre foi falado
que as pessoas do norte dos E.U.A. bebem mais devido ao frio e nos surpreendemos ao perceber que ninguém havia estudado isso”, explica o Dr. Ramon Bataller, professor da Universidade de Pittsburgh e líder da pesquisa.

Para chegar à conclusão, ele e sua equipe analisaram dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), da Organização Meteorológica Mundial (OMM) e informações públicas de 193 países, além dos 50 Estados dos E.U.A.. Cruzando os dados do consumo per capita, porcentagem de população que consome vinho e outros tipos de bebida e a incidência de consumo excessivo com a média anual
de incidência de sol e temperatura, a equipe conseguiu comprovar o que já era discutido na esfera popular.

Um dos fatores que explicam esse cenário, de acordo com Bataller, está ligado à propriedade vasodilatadora do álcool, ou seja, ele dilata temporariamente os vasos sanguíneos, levando uma quantidade maior de sangue para a pele e, consequentemente, tornando o corpo mais quente.

Texto: Ana Carolina Almeida

Faça parte do nosso clube: vinhos selecionados por uma rede mundial de especialistas, entregues na porta de sua casa, por preços até 40% abaixo dos praticados no mercado! Associe-se!

Deixe uma resposta