Bem, essa não é uma ciência exata, pois os vinhos podem apresentar variadas características como tipo, idade e forma de conservação. Mesmo garrafas de um
mesmo vinho podem apresentar evoluções distintas após abertas, porque cada uma pode reagir diferentemente aos fatores que interferem nas reações químicas do líquido.
Vale lembrar que, após aberto, o vinho ainda estará agradável por determinado período (que mostraremos adiante), mas certamente perderá algumas características iniciais, tais como parte do frescor e da vivacidade.

Recorremos então ao conhecimento acumulado pela observação do comportamento da bebida na longa convivência do homem com o vinho, que nos permite citar alguns números.
Eles não são garantia absoluta, mas servem como um parâmetro para melhor aproveitarmos as garrafas que abrimos. Vamos a eles.

Vinhos fortificados (Porto)
Vintage: 1 a 2 dias
LBV: 4 a 5 dias
Crusted: 4 a 5 dias
Ruby / Ruby Reserva: 8 a 10 dias
Tawny / Tawny Reserva: 3 a 4 semanas
Tawny com indicação de idade (10/20/30/40): entre 1 a 4 meses
Brancos com indicação de idade (10/20/30/40): entre 1 a 4 meses
Colheita: Entre 1 a 4 meses
Branco “standard” Moderno (frescos e frutados): 8/10 dias
Branco “standard” Tradicionais (estilo oxidativo): 15/20 dias
OBS: Para os com indicação de idade e colheita, os mais novos com menos tempo, os mais velhos com mais tempo.

Espumantes, vinhos brancos e rosés: até 2 dias.
Vinhos tintos leves: até 3 dias.
Vinhos tintos encorpados: até 4 dias.
Vinhos doces (colheita tardia e similares): até 5 dias.
Obs: a indicação do espumante vale desde que ele esteja fechado com tampa adequada para evitar maior dispersão do gás (modelos à venda no mercado). Com o passar dos dias, ele vai perdendo gás, mas ainda pode apresentar aromas e sabores agradáveis.

Vinhos fortifi cados (Jerez):
Manzanilla, Fino e Dulce: até 1 semana
Amontilado, Palo Cortado, Medium, Pale Cream: até 2 meses
Pedro Ximenez, Oloroso e Cream: de 6 meses a 1 ano

Vinhos fortificados, oxidados e cozidos, como o Madeira ou Marsala, podem manter suas qualidades quase indefinidamente, mesmo depois de abertos.

Outro detalhe é que os vinhos jovens resistem melhor à oxidação; assim, vinhos muito envelhecidos, dependendo do estilo e tempo de envelhecimento, podem perder suas qualidades em minutos. Nesses casos, o ideal é consumir de imediato a garrafa toda.

Agora, se você gosta de consumir seu vinho diariamente (por exemplo, uma taça às refeições), uma excelente opção são os vinhos envasados nas embalagens conhecidas como “bag in box” (BIB). Ela é constituída literalmente de uma bolsa de material plástico, onde o vinho é envasado a vácuo e acondicionado dentro de uma caixa de papelão.
Vem com uma torneira para servir o vinho já na taça, o que impede a entrada de ar. Acondicionado nessa embalagem, o vinho pode permanecer em ótimas condições por aproximadamente 30 dias. Há vinhos de boa qualidade envasados assim. É só despir-se de algum possível preconceito e aproveitar. Saúde!

Texto: Lucas Cordeiro

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!