ARTE CONTEMPORÂNEA.

Desfrute e aprecie sem moderação.

A Sociedade da Mesa e a Benveniste Contemporary consolidam este projeto inédito no Brasil.

Continuamos oferecendo a você, nosso associado, obras exclusivas em edições limitadas de até 100 exemplares de artistas contemporâneos do mundo todo, selecionadas pelo curador Dan Albert Benveniste.

Quarta obra do projeto Arte Contemporânea: MACAPARANA

Macaparana. Fotografia: Sergio Guerini, 2009.

O artista

Macaparana leva este nome por causa da cidade de Pernambuco, Brasil, onde nasceu, em 1952, como José Souza Oliveira Filho. Pintor e escultor autodidata, realizou sua primeira exposição individual em Recife, em 1970. Desde 1973 vive e trabalha em São Paulo.

Expôs nas principais galerias de arte do Brasil, México, Japão, Nova Iorque e Londres. Além disso, suas obras fazem parte do acervo de vários museus e coleções particulares. No Brasil, atualmente é representado pela Dan Galeria de São Paulo – galeria de prestígio internacional.

Participou da 21a Bienal Internacional de São Paulo em 1991, assim como em diversas feiras de arte contemporânea, como ArtBasel Hong Kong (com Galeria Jorge Mara-La Ruche, 2013, Hong Kong), SP Arte (com Dan Galeria, 2007-2011, São Paulo), ArteBA (com Galeria Jorge Mara-La Ruche, 2008-2011, Buenos Aires), Pinta Art Fair (com Dan Galeria, 2009, Nova Iorque), Art Basel (com Galerie Denise René, 2010-2013, e com Mara-La Ruche, 2011, Basel), Fiac (também com Denise René, 2010-2011, Paris) ARCO (com o stand da Dan Galeria, 2004-2011, Madri) e ArtBo (com a Galeria Cayón, 2011, Bogotá). Sua obra é parte de coleções tão importantes como a da Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil, entre outras coleções internacionais.

(texto cedido pela Galeria Jorge Mara-La Ruche, Buenos Aires, Argentina).

Mais informações sobre o artista em www.sociedadedamesa.com.br/arte, onde pode ser encontrado o currículo detalhado do artista. Também pode-se conhecer melhor o artista, consultando sua página pessoal http://www.macaparana.net e as galerias que o representam com exclusividade pelo mundo:

FRANÇA: Galerie Denise René

Rive Gauche, 196, Bd. Saint-Germain, Paris 7 – França

www.deniserene.com

ESPANHA: Galeria Cayón

Orfila, 10, 28010, Madrid – Espanha

www.galeriacayon.com

BRASIL: Dan Galeria

Rua Estados Unidos, 1.638, São Paulo – SP – Brasil – CEP 01427-002

www.dangaleria.com.br

ARGENTINA: Galería Jorge Mara La Ruche

Paraná, 1.133, Buenos Aires – Argentina

www.jorgemaralaruche.com.ar

E.U.A.: Arevalo  Gallery

151 NE, 40th St Suite, 200

Cartier Building The Design District Miami FL 33137 – USA

www.arevalogallery.com

A obra

A sofisticação visual da obra de Macaparana parece enfrentar o fato de que este artista brasileiro é autodidata. O artista nasceu em uma família onde a oficina de costura de seu pai foi o seu centro de entretenimento. As regras, os moldes, os gizes coloridos, agulhas e linhas foram os elementos que o guiaram na construção de seu mundo e contribuíram para moldar seu olhar. “Todo o meu trabalho é uma consequência, uma lembrança da minha infância, do contato com todo este universo.”

Sua obra mostra-nos que o artista está interessado na música. “A música é muito cativante para mim, não poderia trabalhar sem ela”. Todo seu trabalho é uma busca para estabelecer vínculos profundos com a música. Seu trabalho tem uma conexão refinada e íntima com a geometria que está ligada à matemática, à harmonia das formas e ao equilíbrio. Uma importante relação musical para o artista, porque guarda uma forte correspondência com a música. “A geometria, as cores, a forma, tudo é música. Entrar nesse universo é uma sensação muito viva. É muito importante para nós o contato com a geometria indígena e com a geometria popular. A geometria é algo muito forte, é parte de tua vida”.

Macaparana transita entre arte concreta e construtiva e, como o próprio comenta, “O artista que mais me incentivou à mudança da figuração pela geometria foi Torres Garcia. O contato com a sua obra foi determinante.”

Um contato que mostra claramente a influência duradoura daquele grande mestre e o seu lugar nesta tradição da qual faz parte, a que reinterpreta e transforma. Mais tarde, a relação com Willys de Castro e Hércules Barsotti, em São Paulo, marcam a passagem definitiva para a abstração.

(Texto de Patricia Avena Navarro para a Galería Denise René, de Paris, França, 2013).

 

Ficha técnica:

Macaparana (Pernambuco, Brasil, 1952)

Obra da série “Composições Livres”, 2013

Fotogravura, relevo e chine collé de papel Okawara de 64 g

2 placas de fotopolímero de 78 x 47 cm

Papel Somerset 410 g  de 96,5 x 62,5 cm

Assinado e enumerado na parte inferior

Editado e impresso por Benveniste Contemporary, Madri

Preço único: R$ 1.700 (550 €)

Forma de pagamento:

Pagamento à vista ou em até 3X no cartão de crédito.

Pedidos:

Pedidos devem ser feitos até 10 de maio de 2014, pelo e-mail arte@sociedadedamesa.com.br ou 0800 774 0303

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

2012 – Arevalo Gallery, Miami, E.U.A.: primeira exposição individual nos Estados Unidos, onde apresentei uma série de obras realizadas no final de 2011 e durante 2012, usando placas recortadas de “hardboard”, a partir de projetos preconcebidos, onde havia vários recortes, tanto nas bordas como nas próprias placas, com introdução de cores e aplicação de elementos geométricos. Também apresentei uma série de obras usando cartões e papéis (várias gramaturas) como suporte, e algumas esculturas (aço inox) realizadas entre 2002 e 2012.

2011 – Galerie Denise René, Paris, França: primeira individual em Paris, com apresentação de obras em cartão, papel e também uma série de obras feitas em madeira, com variações de formas a partir do quadrado, retângulo e círculo, com uso de cores. Esculturas em aço inox realizadas especialmente para essa exposição.

2010 – Dan Galeria, São Paulo, SP, Brasil: exposição de obras em papel e esculturas em madeira e aço pintados. Apresentação do livro Formas Cortadas, projetado por Delmar Mavignier.

– Galeria Jorge Mara, La Ruche, Buenos Aires, Argentina: nesta exposição, foi apresentada uma série de obras dos anos 1990, junto com obras de 2009/2010, relevos em madeira pintada e uma série intitulada Cadernos de Música. Foi realizado um cuidadoso catálogo, editado por Jorge Mara.

2009 – Galeria Cayon, Madri, Espanha: primeira exposição em Madri, com obras dos anos 1990 a 2009. Papéis, esculturas e objetos.

2007 – Dan Galeria, São Paulo, SP, Brasil: apresentação de esculturas e obras em papel e cartão.

2004 – Dan Galeria, São Paulo, SP, Brasil: esculturas e pinturas. Apresentei minhas primeiras esculturas (aço pintado) junto com uma série de obras em papel, as quais tinham uma relação direta com as esculturas.

2004 – Galeria Arte em Dobro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil: desenhos e objetos. Exposição com uma pequena série de objetos (caixas), utilizando o acrílico como suporte em vários formatos, além de algumas pinturas (acrílica e pigmentos sobre tela).

2000 – Dan Galeria, São Paulo, SP, Brasil: exposição de uma série de obras utilizando plástico, papel, cartão e acrílico, com edição de um catálogo projetado por mim.

1994 – Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil: exposição com obras de vários períodos (entre 1987 a 1994). Uma série de obras realizadas sobre tela, coladas em estruturas de madeira com recortes e pintadas com pigmentos, acrílica e esculturas, além de relevos realizados em madeira e aço pintado.

1991 – MASP, Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil: apresentação de uma série de obras verticais utilizando madeira reciclada de demolições e estruturas geométricas feitas em telas coladas sobre madeira e pintadas.

1989 – Sala Mira Schendel, São Paulo, SP, Brasil: uma série de obras utilizando as variações de branco (pigmentos, resinas e acrílica) cinza e preto com algumas interferências de cor.

1988 – Mônica Filgueiras de Almeida Galeria de Arte, São Paulo, SP, Brasil: exposição realizada em homenagem a Willys de Castro (ano do seu falecimento). Sempre que falava com Willys ao telefone, comentava que havia uma influência muito forte sobre as obras que estava realizando e que faria uma homenagem a ele. Infelizmente, ele faleceu pouco tempo depois e nao chegou a vê-la.

1987 – Galeria Bonino, Rio de Janeiro, RJ, Brasil: exposição de esculturas e relevos feitos com madeiras recicladas (demolições e achadas ) sempre explorando a verticalidade nas formas e com poucas interferências de cor, dando prioridade à questão da forma da matéria (madeira). Catálogo com texto do crítico Theon Spanudis.

– Sesc Pompéia, São Paulo, SP, Brasil. (NÃO ESTÁ FALTANDO ALGUMA COISA AQUI?)

1986 – Mônica Filgueiras de Almeida Galeria de Arte, São Paulo, SP, Brasil: primeira mostra com esculturas feitas em madeira (demolições e achados). Fiz essa série de obras com apoio e motivação de Willys de Castro, que fez questão de montar essa exposição, a qual teve um catálogo desenhado por mim, com texto do colecionador Ladi Biezus.

1985 – Museu de Arte Brasileira, FAAP, São Paulo, SP, Brasil: apresentação de pinturas e esculturas de madeira.

– Galeria Bonino, Rio de Janeiro, RJ, Brasil: uma série de pinturas ainda na fase figurativa, onde explorava muito uma temática com ex-votos, símbolos e toscas formas geométricas, com forte representação de uma geometria intuitiva, primitiva, muito comum no interior brasileiro em festas religiosas e populares. Nessa época, estava fascinado pela beleza da obra de Torres Garcia, que me tocava muito com sua simbologia tão universal e familiar.

1983 – Galeria Bonino, Rio de Janeiro, RJ, Brasil; e Mônica Filgueiras de Almeida Galeria de Arte, São Paulo, Brasil: série de pequenos desenhos (guache e pastel seco sobre papel fabriano) com uma temática de mistura de formas geométricas e elementos figurativos.

1980 – Galeria Seta, São Paulo, SP, Brasil: exposição na galeria do meu querido amigo, o artista concreto Antonio Maluf. A exposição era formada por uma série de guaches sobre papel, que tinha como tema a Pedra do Bico (uma região com grandes formações rochosas entre Pernambuco e Paraíba, próxima à cidede de Macaparana. É um lugar místico, com pinturas rupestres e muitas lendas. Fiz uma série de fotografias e, quando cheguei a São Paulo, comecei a trabalhar a partir das fotos. Mostrei ao Maluf, que me convidou para fazer a exposição.

1979 – Centro Campestre do Sesc, São Paulo, SP, Brasil: exposição com curadoria de Pietro Maria Bardi, onde foi apresentada uma série de pinturas de sua coleção privada.

– MASP, Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil: exposição organizada por Antonio Maluf e Pietro Maria Bardi, com pinturas e desenhos. Texto de apresentação de Pietro Maria Bardi.

1975 – Galeria Portal, São Paulo, SP, Brasil: recém-chegado a São Paulo, foi minha primeira mostra nessa cidade. Uma série de pinturas figurativas, com uma temática surrealista.

1974 – Galeria Recife, Recife, PE, Brasil: exposição de desenhos (guache sobre papel).

1972 – Galeria Velha Mansão, Rio de Janeiro, RJ, Brasil: primeira exposição no Rio. Uma série de pinturas e desenhos ainda realizados na cidade de Macaparana (onde vivia antes de mudar para o Rio de Janeiro, em 1972).

1970 – Galeria de Empetur, Recife, PE, Brasil: exposição de desenhos (guaches, nanquim sobre papel). Toda a obra foi realizada em Macaparana, no atelier que montei nos fundos da loja e alfaiataria do meu pai.

 

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

 

2013 – Espace Expression, Miami, E.U.A.: Homege to DENISE RENÉ.

– Galerie Denise René, Paris, França: Les Sud – Américains à Paris.

2012 – MASP – Museu de Arte de São Paulo, SP, Brasil: Obsessao da Forma.

– Galerie Denise René, Paris, França: Accrochage de Groupe.

– Arevalo Gallery, Miami, E.U.A.: Grupo Zero and Latin American Art.

2011 – Arevalo Gallery, Miami, E.U.A.

– Galeria Denise René, Paris, França: Accrochage de Groupe.

2010 – Galeria Cayón, Madri, Espanha: Espacio Otro/Goya.

– Galeria Jorge Mara La Ruche, Buenos Aires, Argentina: Collage.

2009 – Galeria Cayon, Madri, Espanha: Materia Gris.

– Galeria A34, Barcelona, Espanha: Dibujos y Esculturas.

– Galeria Laruche, Arteba, Buenos Aires, Argentina. (AQUI TAMBÉM SENTI QUE FALTA ALGO)

2006 – Acervo do MASP, Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil:  Contrastes.

– Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo, SP, Brasil: O Olhar do Colecionador, acervo da Fundação Nemirovsky.

2005 – MAM, Museu de Arte Moderna de São Paulo – São Paulo, SP, Brasil: Antologia do Acervo.

– Museu Oscar Niemeyer – Curitiba, PR, Brasil: Arte em Metrópolis

– Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, SP, Brasil: Metrópolis.

2004 – Museu Afrobrasil, São Paulo, SP, Brasil: Brasileiro, Brasileiros.

– MAC, Museu de Arte Contemporânea USP, São Paulo, SP, Brasil: acervo.

– MASP, Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil: Aspectos de Abstracionismo.

2003 – MAC, Museu de Arte Contemporânea USP, São Paulo, SP, Brasil: Brasil Anos 1920 a 1990.

– Espaço Virgílio, São Paulo, SP, Brasil: Artistas Brasileiros.

2002 – MASP, Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil: Arte Brasileira Anos 1960 a 1990.

2001 – Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo, SP, Brasil: Escultores no Parque da Luz.

2000 – Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo, SP, Brasil: Doações Recentes

– MAM, Museu de Arte Moderna de São Paulo – São Paulo, SP, Brasil: Doações Recentes.

1999 – Biblioteca Nacional – Santiago, Chile: Identidad y Globalización – Artistas del Mercosur.

1998 – II Exposição Virtual – Painéis Eletrônicos, Eletromídia, São Paulo, SP, Brasil.

– MAC, Museu de Arte Contemporânea USP, São Paulo, SP, Brasil: Anos 1980 e 1990.

– MAM, Museu de Arte Moderna, São Paulo, SP, Brasil: Doações Recentes

1997 – MAC, Museu de Arte Contemporânea USP, São Paulo, SP, Brasil: Dimensões de Arte Contemporânea.

– Estação Pinacotecado Estado de São Paulo, SP, Brasil: Acervo Permanente

– Fundação das Artes Kingman, Quito, Equador: Arte Brasileira Contemporânea.

– Espacio Simón Patiño, La Paz, Bolívia: Arte Brasileira Contemporânea.

– Contemporâneos na Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

1996 – MAC, Museu de Arte Contemporânea USP, São Paulo, SP, Brasil: Tendências Construtivistas no acervo.

– Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro, RJ, Brasil: Tendências Construtivistas.

1995 – Construtivistas no Acervo do MAC – Museu de Arte Contemporânea USP, São Paulo, SP, Brasil.

1994 – Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo, SP, Brasil: Doações Recentes.

– MASP, Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil: Contemporâneos no acervo – Décadas de 1980/1990.

– MASP, Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil: Geométricas – Acervo.

1992 – MASP, Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil: Arte Contemporânea Brasileira.

– MAC, Museu de Arte Contemporânea USP, São Paulo, SP, Brasil: Arte Brasileira Anos 1970/1990.

1988 – MAC, Museu de Arte Contemporânea USP, São Paulo, SP, Brasil: MAC 25 Anos.

1987 – Museu de Arte de Brasília – Brasília, DF, Brasil: Paulistas em Brasília.

1986 – MASP, Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil: Caminhos da Arte Brasileira.

1985 – MASP, Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil: Artistas Brasileiros.

1977 – MASP, Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil: (FALTA ALGO?)

1973 – Hotel Glória, Rio de Janeiro, RJ, Brasil: Artistas Pernambucanos.

– Williams and Sons, Londres, Inglaterra.

– Galeria Aliança Francesa, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

– Sesc, São Paulo, SP, Brasil: Arte no Centro Campestre.

– Galeria de Empetur, Recife, PE, Brasil.

– Galeria Nono Andar, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

– Galeria Soarte, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

– Galeria Grupo B, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

– Galeria no Sobrado, São Paulo, SP, Brasil.

– Portal Gallery, Londres, Inglaterra.

BIENAIS, FEIRAS E SALÕES

2013 – ArtBasel – Basiléia – Galerie Denise René.

– ArtBasel – Hong Kong, China.

– Galeria Jorge Mara La Ruche, Buenos Aires, Argentina.

– SPARTE – São Paulo, SP, Brasil.

2012 – ARCO, Madri, Espanha.

– Galeria Jorge Mara La Ruche, Buenos Aires, Argentina.

— Dan Galeria, São Paulo, SP, Brasil.

– Galeria Cayón, Madri, Espanha.

2011 – ARCO International Art Fair, Madri, Espanha.

– Dan Galeria, São Paulo, SP, Brasil.

– Galeria Jorge Mara La Ruche, Buenos Aires, Argentina.

– Galeria Cayón, Madri, Espanha.

– SPARTE – São Paulo, SP, Brasil.

– Dan Galeria, São Paulo, SP, Brasil: International Art Fair.

– ARTEBA – International Art Fair.

– Galeria Jorge Mara La Ruche, Buenos Aires, Argentina.

– ARTBASEL – Intenational Art Fair.

– Galerie Denise René, Paris, França: Basel.

– Galerie Denise René, Paris, França: FIAC International Art Fair.

– ARTEBO – International ArtFair, Bogotá, Colômbia.

– Galeria Cayón – Madri, Espanha.

– ARTBASEL – International Art Fair, Miami, E.U.A.

– Galeria Jorge Mara La Ruche, Buenos Aires, Argentina.

2009 – SPARTE – International ArtFair – São Paulo, SP, Brasil.

– Galeria Jorge Mara La Ruche, Buenos Aires, Argentina.

– PINTA – International ArtFair – Nova Iorque, E.U.A.

– Dan Galeria – São Paulo, SP, Brasil.

2008 – ARCO – International ArtFair – Madri, Espanha.

– Dan Galeria – São Paulo, SP, Brasil.

2007 – ARCO – International ArtFair – Madri, Espanha.

2006 – ARCO – International ArtFair – Madri, Espanha.

2005 – ARCO – International ArtFair – Madri, Espanha.

1991 – XXI Bienal Internacional de São Paulo – São Paulo, SP, Brasil.

1986 – IV Salão Paulista de Arte Contemporânea – Esculturas da Bienal no Metrô – São Paulo, SP, Brasil.

1985 – V Salão Brasileiro de Arte – Fundação Mokiti Okada – São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ), Brasil; e Tóquio, Japão.

1984 – XXI Bienal Iberoamericana de Arte – Artista Convidado – México.

1971 – IX Pré-Bienal de São Paulo, Recife, PE, Brasil.