Aos pés dos Andes

A província de Mendoza, nas encostas da Cordilheira dos Andes, é um local único para o cultivo do vinhedo. Nestas terras, não só a natureza faz seu trabalho sabiamente, mas também o homem, convertendo o lugar na melhor região vitivinícola do país. Em Mendoza, estão presentes vinícolas que alcançaram boa reputação nacional e internacionalmente, que servem como referência para demonstrar os atributos destas terras e de seus vinhos.

É com espírito aventureiro e empreendedor que a Família Muñoz trabalha para transformar projetos ambiciosos em vinhos únicos. Elaborados com o carinho, a atenção e a paixão de uma família tão arraigada à terra mendocina. Nesta Seleção Mensal, apreciaremos um exemplo do trabalho da Familía Muñoz a partir de duas estrelas da viticultura argentina: a Malbec e a Bonarda – a primeira, conhecida e consagrada; a segunda, menos conhecida, mas que, com certeza, será a protagonista dos próximos sucessos enológicos desse país.

Agrelo – Lujan de Cuyo

Lujan de Cuyo é a região de Mendoza com maior concentração de bodegas. Este desenvolvimento vitivinícola responde ao incrível potencial daquelas terras. Em Lujan de Cuyo podemos encontrar todos os tipos de bodegas, desde as chamadas bodegas de autor, boutique e familiares, até as de caráter industrial. Esta diversidade de projetos vitivinícolas é refletida na grandeza de seus vinhos surpreendentes, junto com a boa reputação internacional crescente.

O departamento de Lujan de Cuyo foi instituído em 11 de maio de 1855. Sob o nome de Villa de Lujan, durante o governo do General Pedro Pascual Segura, e o município foi criado em 1872. A região é conhecida como a primeira zona dos vinhos argentinos. Essa denominação não é casual e surgiu do prestígio alcançado por seus vinhos e por possuir a primeira DOC (Denominação de Origem Controlada) da Argentina, desde 2005. Lujan de Cuyo dividiu-se em sub-regiões. Algumas delas já são reconhecidas pelos consumidores em função da qualidade indiscutível de seus vinhos. (Podemos citar, por exemplo, Agrelo, Vistalba, Las Compuertas ou Perdriel, entre outras).

A uva mais cultivada é a Malbec. A variedade insigne da Argentina. Mas também se obtêm vinhos muito bons de outras variedades tintas, entre as quais a Cabernet Sauvignon, a Merlot, a Pinot Noir, a Bonarda e a Syrah. Nos últimos anos, a Bonarda é a variedade que parece ter mais potencial, com excelentes resultados, como poderemos apreciar nesta Seleção Mensal. Lujan de Cuyo encontra-se localizada geograficamente a uma altitude média de 945 metros sobre o nível do mar, a 32°56´de latitude sul e 68°49´ de longitude oeste.

sociedade-da-mesa

O clima coincide com o resto da província de Mendoza. Com características semidesérticas: uma temperatura média anual de 16°C, com máxima de 36°C e mínima de -5°C. Nos verões, possui boa amplitude térmica. O que favorece o inconfundível desenvolvimento de aromas e cores das uvas da região. As principais características do solo da região são: aluvial, rochoso e arenoso.

A água de irrigação provém, principalmente, do degelo da Cordilheira dos Andes. Sendo uma água cristalina, pura e rica em minerais. Lujan de Cuyo, com seu clima quente e seco, sua latitude, altitude e amplitude térmica durante o dia, permite elaborar vinhos de grande corpo. Com níveis de álcool marcados e sabores frutais delicados e intensos, que seduzem amplamente o apreciador.

Conheça as vantagens de fazer parte da Sociedade da Mesa, clube de vinhos! Associe-se!