No final do século XIX, as irmãs Tatin herdaram do pai um hotel com um restaurante, em Lamotte-Beuvron, uma pequena cidade ao sul de Orléans, na França.

Tarte tatinO Hotel Tatin ainda existe e, no site, consta a história da invenção dessa receita. Segundo o site, Stephanie Tatin, a irmã responsável pelo restaurante, distraiu-se conversando com um cliente e, após um tempo, lembrou-se que não havia preparado a sobremesa.

Correu para a cozinha, pegou as maçãs que havia colhido no pomar, adicionou açúcar e as colocou no forno. O perfume da fruta com caramelo rapidamente se espalhou pela cozinha. Foi quando se recordou que não havia colocado massa na base da receita. Então, ela retirou a torta do forno e jogou a massa por cima, conduzindo-a novamente ao forno para acabar de assar. Quando ficou pronta, ela desenformou a massa e a serviu. Foi um sucesso tão grande, que os mais importantes críticos gastronômicos foram conhecê-la. Atualmente, há uma associação para defender a receita original das “Irmãs Tatin”, resultado, digamos, de uma criação “acidental”, a partir da mistura de simples ingredientes que resultam numa combinação divina. 

Para prepará-la, use uma frigideira sem cabo e baixa (ou uma forma que possa ir ao fogo) e coloque o açúcar com a água. Espere que a mistura se caramelize e distribua as maçãs ordenadamente, formando uma escama. Mexa a frigideira para que o caramelo envolva e cozinhe as maçãs (não mexa com colher, apenas movimente a frigideira). Quando a cobertura estiver caramelizada, ponha a massa por cima e leve ao forno pré-aquecido a 200° C por cerca de 30 minutos ou até que a massa fique dourada.
Delicie-se!
Tarte Tatin
1 massa folhada cortada no tamanho da forma
1 kg de maçãs (firmes, ácidas, descascadas e cortadas em fatias grossas)
100 g de manteiga com sal
100 g de açúcar
1 colher de sopa de água

Texto: Thaís Sinhorini

Fotos: Elayne Massaini