/Por Ana Beatriz Miranda

A Nova Zelândia é um país do Novo Mundo perfeito para quem quer viajar para um lugar que tenha variadas opções de lazer, mas também tenha enoturismo. As paisagens são de encher os olhos, com belezas naturais especialíssimas.

Até 2006, a produção de vinhos da Nova Zelândia não era tão representativa. A partir desse ano, foi criada uma lei para definir as regras de elaboração e as regulamentações das regiões produtoras. O desenvolvimento foi intenso. 90% das vinícolas neozelandesas elaboram vinhos para a exportação, sobretudo de Sauvignon Blanc e Pinot Noir.

Regiões produtoras de vinho da Nova Zelândia

Marlborough

As primeiras vinhas se estabeleceram em 1973 e a região se tornou a maior e mais reconhecida do país em menos de 20 anos. Suas terras excelentes, somadas ao sol abundante e as noites frias, fazem dela uma das melhores para o cultivo da Sauvignon Blanc, que é a mais plantada, seguida por Chardonnay, Pinot Noir e Riesling. A região também ganhou reputação pela elaboração de espumantes.

Northland

Os primeiros vinhedos foram plantados nesta região perto de 1819. Porém, a produção do vinho quase não se desenvolveu até recentemente. Embora tenha evoluído, é a menor região vitivinícola da Nova Zelândia. É uma região quente e as uvas mais plantadas são a Cabernet Sauvignon, a Merlot e a Chardonnay. Os vinhedos estão situados em terrenos planos ou pequenas ladeiras, com solos de composição diversa.

Auckland

Henderson, Kumeu e Huapai estão ao noroeste da cidade de Auckland e constituem os distritos produtores de vinhos mais tradicionais da região. Cabernet Sauvignon, Merlot e Chardonnay são as variedades mais comuns por lá, mas a Sauvignon Blanc, Sémillon e outras variedades brancas estão sendo cada vez mais plantadas. 

Waikato/Bay of Plenty

Situada ao sul de Auckland, a região é pequena, mas em vias de expansão. Geralmente, seus vinhedos localizam-se no meio de fazendas do mais importante setor pecuário. A produção de vinho é principalmente com a Chardonnay, a Cabernet Sauvignon e a Sauvignon Blanc. 

Gisborne

Localizada ao extremo leste do país, os vinhedos de Gisborne recebem uma importante insolação e situam-se em uma ampla planície, próxima à costa, protegidos por montanhas no lado oeste. A Chardonnay ocupa mais da metade das vinhas, fazendo da região a capital da Chardonnay da Nova Zelândia. 

Hawke’s Bay

É a segunda maior região vitivinícola e tem mais de cem anos de história. A topografia variada permitiu plantar uma ampla gama de variedades. Existem cerca de 22 tipos de solo nesta região, o que lhe confere uma variedade singular de vinhedo. A Chardonnay é a mais plantada, mas também são cultivadas Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc, Syrah e Pinot Noir.

Wairarapa

Essa região fica no extremo sul da Ilha Norte. É pequena em relação ao volume de produção, mas é reconhecida por elaborar vinhos de alta qualidade. A área de maior importância está ao redor de Martinborough, e a variedade mais plantada é a Pinot Noir, que tem excelente reputação. Também são elaborados vinhos brancos de Chardonnay, Sauvignon Blanc e Gewürztraminer.

Ilha Sul

A Ilha Sul é a mais importante no aspecto vitivinícola. A maior parte dos vinhedos é de Sauvignon Blanc. Os varietais da uva foram os que conquistaram a fama internacional dos vinhos neozelandeses, conquistando consumidores mundo afora. 

Nelson

É a oitava região vitivinícola em tamanho do país, situada no extremo norte da Ilha Sul. As montanhas do Oeste protegem os vinhedos das chuvas, enquanto a costa ajuda a moderar as temperaturas extremas. A maior parte das vinhas da região são compostas pelas variedades Chardonnay, Sauvignon Blanc Riesling e Pinot Noir.

Canterbury

A região se divide entre a periferia da cidade de Christchurch, estabelecida desde 1970, e mais recentemente, o vale de Waipara. Caracteriza-se por ser relativamente temperada, com verões prolongados e secos. A Chardonnay e a Pinot Noir são as variedades mais plantadas, correspondendo a 60% do total de plantio. 

Central Otago

É a região que apresenta maior altitude e está localizada mais ao sul do país, sendo conhecida como a região de “vinhos com altura”. Tem um clima continental e ampla diversidade de solos. Pinot Noir é a variedade predominante da região, seguida por Chardonnay, Sauvignon Blanc e Riesling.

sociedade-da-mesa
sociedade-da-mesa