Fleur du Thénac 2009 é um vinho complexo, denso, com um processo de envelhecimento paciente, que consegue transformar de maneira delicada este intenso coupage de Merlot, Cabernet Franc e Cabernet Sauvignon, em um delicioso e elegante néctar maduro, que combina esplendidamente com uma perfeita crianza no barril.

O vinho

A vindima de 2009, na AOP Bergerac, teve um amadurecimento perfeito, graças a uma primavera estável e um verão com temperaturas ligeiramente acima da média, o que propiciou uma maturação fenólica excelente, como reflete o Fleur du Thénac 2009.Os vinhedos, com idade média de 30 anos, crescem sobre solos de pedra calcária e argila, com uma densidade de plantio de 500 plantas/ha e um rendimento reduzido a somente 40hl/ha.

A vindima é realizada mecânica e manualmente, em função das diferentes variedades. Devido às diferentes épocas de maturação dos varietais, eles são elaborados de forma independente. A fermentação realiza-se em depósitos de aço inoxidável e de cimento, e 3 a 4 semanas de maceração pós-fermentativa, em função dos varietais. A “crianza” em barril é a chave nesta bodega e não poderia ser menos neste vinho, que permaneceu 6 meses em barril de carvalho francês. Após o envelhecimento, o vinho foi engarrafado em 24 de agosto de 2012 e permaneceu na garrafa por um período de dois anos, procurando a integração e amadurecimento na garrafa antes do seu consumo.

A Cata

Vermelho granada profundo. Seu nariz, na taça parada, é cobiçoso e untuoso, com claras notas de ameixas-passas. Após a oxigenação, aparecem as frutas vermelhas e especiarias como pimenta. Após o primeiro gole de vinho, a sensação é plena: boa estrutura, acidez equilibrada, centro de boca amplo e final longo – um grande vinho! Tem passagem sedosa na boca, graças aos taninos redondos e maduros, que lhe aportam peso sem incomodar.

Harmonização

Poucas vezes harmonizo vinho com cogumelos, porém a intensidade deste vinho permite. Por isso, recomendo sua degustação com um bom prato da região de Pèrigord: um Magret de pato na chapa, bem passado, com uma guarnição de cogumelos com alho e salsinha, ou um prato simples de ovos fritos com trufa negra.

Temperatura

Estamos diante de um claro exemplo de vinho que necessita respirar, oxigenar-se. Então, recomenda-se sua abertura ao menos uma hora antes do seu consumo, com uma ligeira oxigenação no decanter, o que nos permitirá desfrutar deste vinho robusto, porém maduro, em plenas condições. Temperatura de consumo de 17 a 18ºC. Cuidado ao decantar, para não permitir que a temperatura aumente mais do que o recomendado, pois perderíamos os matizes deliciosos.

A guarda

Para beber hoje mesmo! Não se esperam modificações significativas nos próximos meses, já que sua longa passagem por garrafa conferiu-lhe maturidade e estabilidade. Em boas condições de conservação, poderemos consumi-lo, no mínimo, nos próximos 6 anos (2014 a 2020).

Texto: Alberto Pedrajo

Conheça as vantagens de fazer parte da Sociedade da Mesa, clube de vinhos! Associe-se!
 

Vinhos EspumantePowered by Rock Convert