UMA REPRESA AMEAÇA DOURO

Depois de anos de intensa deliberação entre viticultores, conservacionistas e o governo de Portugal, a construção de uma represa sobre o rio Tua, afluente do Douro, ameaça submergir um patrimônio vitivinícola do mundo. Em  abril de 2011, começou a implementação do projeto liderado pela EDP – Energias de Portugal, exatamente dez anos depois da Unesco declarar o Douro Patrimônio da Humanidade. Começa agora a etapa da construção. E a polêmica, somada à indignação dos produtores, ganhou estímulo devido aos primeiros muros de concreto erigidos na garganta do rio. O reservatório, que terá uns 80 metros de altura, inundará de água uns 15 hectares de vinhedo. Porém, não é o número de plantas perdidas que mortifica os produtores, mas sim a mudança na paisagem e no terroir com a aparição de um espelho d’água.

Enquanto o muro de concreto se ergue, a polêmica se aviva e aumenta com o avanço de cada metro, com um final incerto para o vinhedo histórico da região.

Fonte: Winespectator.com

 

O vinho inglês poderá ter P.D.O (Protected Designation of Origin)

Em Sussex, ao sul de Londres, vem crescendo uma região vitivinícola que dá tanto orgulho aos ingleses quanto sua proteção na União Europeia. A holding de produtores que, segundo cálculos, vendeu neste ano 100 milhões de libras, aposta nesta consolidação, protegendo a área sob as leis da União Europeia.

Um dado importante é que Sussex tem um clima similar ao de Champagne. E produz, principalmente, espumante de base Chardonnay – e em menor quantidade, Arbanne; Pinot Gris; Pinot Blanc e Petit Meslier. Mas a denominação, segundo relatos, também protegeria os vinhos tranquilos. Cujas variedades seriam Pinot Gris; Pinot Noir; Bacchus e Ortega.

Será uma questão de pouco tempo para que o sonho inglês de abastecer-se com seus próprios vinhos; torne-se finalmente realidade.

Fuente: Decanter.com

 

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!