A revista National Geographic publicou uma pesquisa a respeito de quais são as
dez bebidas mais consumidas nas praias de todo o mundo

Um curioso ranking foi recentemente publicado pela National Geographic a
respeito das bebidas mais consumidas entre diversos destinos praianos do
mundo. E nota-se uma boa abrangência nessa análise quantitativa, afinal, do
Guarujá até Surfer’s Paradise, turistas foram abordados sobre o tema etílico.
Esta é a segunda vez que a revista realiza tal reconhecimento e o vencedor não
mudou: Piña Colada é a predileta.

O mais notório coquetel caribenho tem sua origem em Porto Rico, no início do
século XX. A mistura de rum, abacaxi e creme de coco teria sido aperfeiçoada
por um barman chamado Ramon “Monchito” Marrero, em San Juan, no
Beachcombers bar (agora chamado Oasis Bar), do hotel Caribe Hilton. Mas há quem conteste essa
informação. Um restaurante no mesmo país, chamado Barrachina, tem em sua porta uma placa
informando que o coquetel teria sido criado pelo garçom espanhol Don Ramon Portas Mingot, em 1963.

Também existem referências a esta bebida datadas de 6 de abril de 1950, justamente quatro anos antes de Don Monchito tê-lo criado. Há ainda uma fonte que menciona a alquimia numa revista no ano de 1922 – em plena Belle Époque. Outra versão conta que Ricardo Garcia teria adaptado a ausência de um ingrediente do coquetel popular, o Coco-Loco, tradicionalmente servido dentro do coco, substituindo-o por um abacaxi, trazendo um novo sabor.

A ex-governadora de Porto Rico, Sila María Calderón, apresentou em 2004 uma proclamação que designa a Piña Colada como a bebida favorita dos turistas e estabeleceu sua criação ao Hotel Caribe Hilton, de San Juan. O fato é que o coquetel porto-riquenho aparece bem à frente do segundo colocado, a Caipirinha, do Brasil. A lista segue com o Mai-Tai, da Polinésia, seguido pela cerveja Red Stripe (uma American Lager leve e refrescante), da Jamaica; pelo clássico Daiquiri, originário do Floridita bar, em Havana, e em seguida a Margarita, do México. Completa a lista um licor: o siciliano limoncello, mas a grande surpresa apareceu em oitavo colocado, o americano Cape Codder, de Massachusetts.

sociedade-da-mesa

“A surpresa da lista”
CAPE CODDER
é elaborado no copo longo (estilo Collins) com gelo, uma dose de vodka, duas doses de suco de cranberry, suco de metade de limãotaiti (lime, em inglês) e um lance de club soda (opcional). Decora-se com uma fatia de limão e serve-se com canudos pretos. Cheers!

Incrível como os americanos bebericam esse pouco conhecido coquetel nas praias do nordeste daquele país. Sua receita é simples e leva, num copo longo com muito gelo, uma fatia de limão, vodka, suco de cranberry e, por vezes, um lance de club soda. Após a pesquisa, provavelmente deverá ser requisitado internacionalmente. Na verdade, sua criação remetenos à ilha localizada exatamente em frente a Cape Cod, Massachusetts, mais precisamente em Martha’s Vineyard, conhecida através da cultura pop como o cenário do clássico “Tubarão”, de Steven Spielberg.

A bebida já era consumida com rum desde 1944, segundo o especialista e doutor no tema, David Wondrich, jornalista da revista Esquire. Mas ganhou o nome Cape Codder a partir dos anos 1960. A facilidade em misturar e servir popularizaram-no através da costa leste americana. A marca de sucos Ocean Spray descreve a mais antiga receita (quadro abaixo).

Completam a lista o vinho rosado do sul da França, precisamente de Provence, degustado com muito charme e estilo nas praias da Côte D’Azur, além do gim-tônica, uma criação inglesa durante a colonização na Índia, que voltou fortemente à moda, em virtude de marcas de gim Premium, como o escocês Hendrick`s.

Texto: Rick Anson

Faça parte do nosso clube: vinhos selecionados por uma rede mundial de especialistas, entregues na porta de sua casa, por preços até 40% abaixo dos praticados no mercado! Associe-se!