panela italiana
A Itália é um país europeu localizado ao sul do continente, ocupando grande parte da Península Itálica, além das ilhasda Sardenha e Sicília. Seu relevo é marcado pelos Alpes e pela planície do rio Pó. Seu mapa possui um formato semelhante a uma bota, e por esse motivo, os italianos chamam-na de “Lo Stivale”, traduzindo, a bota.

A gastronomia é um dos principais símbolos da cultura italiana. Está diretamente relacionada à família e, ao mesmo tempo, ao prazer de reuni-la, pois seu principal tempero é o “amor”. Por esse motivo são raros os registros culinários, ou seja, aqueles com o toque especial encontrado nos pratos da legítima “mamma” ou “nonna”. De modo geral, pode-se dizer que a culinária italiana é regionalista. Cada região se diz melhor naquilo que faz, e são muito orgulhosos de sua produção local. A tradição é o espírito das vilas.

Por isso, até hoje é possível encontrar pessoas trocando queijo por vegetais em conserva, ou a famosa grappa (aguardente vínica) local sendo trocada por uma quantidade equivalente de Mostarda de Cremona (conserva de frutas maceradas com extrato de mostarda). Também é incrível o número de festivais e celebrações presentes nessas regiões, estendendose desde praças das grandes cidades aos menores vilarejos das regiões. Uma verdadeira festança, repleta de fartura e alegria, transformando assim as artes do cozinhar e do comer no verdadeiro espírito da nação.
Mesmo cada região tendo sua própria abordagem culinária, algumas ervas e especiarias são fundamentais na cozinha italiana. As mais importantes são:

Manjericão: é talvez o tempero mais importante da culinária italiana. Seu sabor é “marca registrada” nos minestrones, molhos para massas, saladas, pães e marinadas. Muitas vezes é usado juntamente com orégano, e é também a base de um importante e tradicional molho, o pesto.
Orégano e Manjerona: podem ser usados em praticamente todos os pratos à base de tomates e em uma variedade de molhos, sopas, pizzas, pratos de carne, peixes, ovos e com vegetais, especialmente, com berinjela.
Salsa e Cebolinha: com sua cor intensa e sabor doce, a salsa e a cebolinha são usadas como um enfeite e também como um tempero sutil de sopas, marinadas de carnes, saladas, molhos e massas. Um tradicional molho de macarrão italiano é feito com salsa, cebolinha, anchovas e alho.

sociedade-da-mesa

Alho: usado na maioria das cozinhas, é indispensável nos pratos mediterrâneos, geralmente adicionado aos molhos, guisados, sopas, saladas, molhos para massas, pães, grãos e até croutons.
Alecrim: seu sabor fresco, doce e forte é uma ótima combinação nos pratos de aves, frutos do mar ou peixes. Os italianos muitas vezes adicionam alecrim ao cordeiro assado com batatas e também em outras carnes grelhadas. Experimente-o em qualquer prato de legumes e pães – especialmente nas “focaccias”.

Sálvia: é usada juntamente com o alho e a manteiga para dar sabor as massas. Combina bem com saladas, especialmente as de grãos e também com molhos diversos. O uso da sálvia é tradicional, principalmente na região da Toscana, no famoso prato chamado Saltimbocca (feito com feijão branco e carne de vitela).
Pimentas: são usadas para animar os molhos, guisados e pratos de mariscos. Comumente encontradas nos embutidos, principalmente nas linguiças artesanais. Combinam muito bem ao lado a erva-doce e são levemente tostadas antes de serem usadas.

Tomilho: por sua afinidade com o tomate, é um dos melhores sabores que representam a culinária italiana. Aromático e pungente, proporciona um toque suave às aves, frutos do mar, peixes, carnes, recheios e marinadas.
Noz-Moscada: tradicionalmente usada nas sobremesas da cozinha italiana, ela também acrescenta um rico sabor aos recheios de raviólis, tortellinis, molhos à bolonhesa e guisados.

Contudo, o ingrediente que predomina nas 20 regioes é o azeite de oliva. Seu consumo é extremamente alto e sem ele não há cozinha italiana. Considerado ingrediente chave, o azeite é utilizado para cozinhar, comer com pães, aspergir em saladas, adicionar em massas e pizzas. Prestigiados por seus benefícios à saúde, os azeites são identificados de acordo com as regiões em que são produzidos, como os vinhos. Devido a tamanha importância, assume o quarto lugar na tradicional trilogia da Távola Italiana – Vino, Panne e Sale.

“Mangia che te fa bene!”

Texto: Priscila Urbano

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!