A uva Carignan

Aparentemente essa uva tem sua origem na região de carignane
região de Aragón, perto de Carinhena, Espanha, na província de Zaragoza, mesmo que outros autores situem-na no sul da Franca.

Na Espanha, ela é conhecida como Carinhena e Mazuelo, enquanto na França responde por Carignan Noir e Monestel. Em Portugal chama-se Pinot Evara, enquanto na Itália é conhecida como Carignano.

Mesmo não estando clara a origem, esta uva é encontrada na Espanha e na França, e foi difundida, graças às suas qualidades produtivas, por todo o Mediterrâneo, especialmente na Sardenha; em algumas zonas da Itália, Argélia, Tunísia e Marrocos e, posteriormente, também no Novo Mundo, em países como os Estados Unidos, Chile ou Argentina. Também tem sido cultivada, em menor escala, na África do Sul e Austrália.

Seu cultivo na Califórnia começou pelas mãos de imigrantes italianos, que a introduziram nos seus vinhedos a partir da década de 1990.

sociedade-da-mesa

Trata-se de uma variedade muito produtiva e por essa razão, no passado foi muito utilizada para a produção de vinhos de baixa qualidade, tanto no sul da Europa como na Califórnia. A importância dessa uva na França alcançou seu auge em 1988, quando o país contou com 167.000 hectares e ela converteu-se na variedade mais plantada no país.

Naquele ano, para melhorar a qualidade dos vinhos europeus e reduzir o fenômeno de excedente, a União Europeia iniciou uma agressiva política de retirada dessa videira, oferecendo subsídios aos viticultores para que o fizessem.

Especialmente sensível ao oídio e ao mildiu, a Carignan é de brotação tardia e por isso necessita um número maior de dias de sol para amadurecer, portanto, não sofre risco com os esfriamentos da primavera.
De folhas grandes em forma de pentágono e cachos de tamanho grande e compactos, suas baias são de tamanho médio, forma redonda e cor azul escuro.

[widget id=”blog_subscription-3″]

Geralmente tem poucos aromas, produz vinhos com tanino abundante, acidez elevada e cor estável, por isso é um bom complemento para outros vinhos e, quando sua produção é controlada, ganha aptidão para a elaboração de vinhos para envelhecimento longo.Foi cruzada com outras variedades para melhorar suas condições de cruzamento com o varietal Cabernet Sauvignon, que deu lugar à variedade Ruby Cabernet e foi também cruzada com a Cabernet Sauvignone a Garnacha, para produzir a variedade Carnelian.

No mundo é mais conhecida como Carignan Noir, dada a sua potencial origem francesa, mas como é muito difundida, também é rica em sinônimos: Babonenc, Bois Dur, Boue Duro, Cagnolaro Tinto, Carignan Mouillan, Carignano, Cariñena, Catalan, Cencibel, Crujillon, Crusillo, Girarde, Legno Duro, Manuelo Tinto, Mataro, Mazuelo, Mollard, Monestel, Plant de Ledenon, Roussillonen, Samso, Samso Crusillo, Sopatna Blau, Tinto Mazuela e Uva di Spagna.

Aproveite e leia mais sobre o vinho californiano da nossa Seleção Mensal West Lane Winery 2012 da uva Carignane.

Texto: Alberto Pedrajo

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!