Em sânscrito, o nome do coqueiro significa “árvore que fornece todas as necessidades da vida”. Realmente, o fruto da Cocos nucifera é muito bem aproveitado. Polpa. Água. Óleo. Leite. Também conhecido como coco da bahia, palma de coco, coco da praia e palma indiana, é um dos alimentos mais saudáveis que se conhece, em suas diversas formas e composições. De provável origem indiana, do sudeste asiático ou das ilhas do Pacífico, o coco chegou na Bahia em 1553.

Hoje, além de serpentear pela costa nordestina e por mais de 80 países, compõe uma infinidade de delícias doces e salgadas: cocadas, vatapás, moquecas, baba-de-moça, canjica, cuzcuz de tapioca, bolos, mingaus, xinxim de galinha. Se bem que já basta a sua polpa branquinha para seduzir o paladar; a sua água, para refrescar e hidratar; o seu leite, para marcar uma receita; e o seu óleo, a sua farinha, as suas qualidades nutricionais invejáveis.

cocoUM SUPERALIMENTO DE VÁRIOS ELEMENTOS

Pela sua natureza saudável e seu alto rendimento (até 250 frutos anuais por árvore), o coco é importante economicamente. Existem até países que usam macacos treinados para colhê-lo. A altura da planta varia entre 12 e 35 metros de altura, e é geralmente cultivada em terras arenosas e profundas sob sol pleno. Morfologia: ovalado, com aquela casca verde e fibrosa, dentro da qual há um “caroço”, o endocarpo lenhoso. Aquele mesmo, arredondado e cheio de fiapos, que exibe três marquinhas escuras, os poros de germinação. É através de um deles que emerge a pequena raiz, o embrião.

Outras frutas precisam ralar bastante para igualar os prazeres e a polivalência do coco, e não é pra menos. Além de gostosa, a água de coco assemelha-se a um soro, mais rico com o fruto ainda verde. Possui vitaminas e minerais e ação antioxidante, e ajuda a regular o intestino. Muito indicada para gestantes. Geralmente adocicada, mas pende para o salgado se a palmeira estiver mais próxima do mar. Por sua vez, a polpa branca e carnuda é repleta de flavonoides.

sociedade-da-mesa

Diminui o colesterol ruim, mantém a pressão arterial e tem ação cicatrizante e anti-inflamatória. Dessa polpa é extraído o óleo de coco, que apesar de calórico, é termogênico: acelera a queima das gorduras já existentes e vira energia rapidamente. Também regula a tireoide e é dotado de propriedades antivirais. E por fim, o leite de coco, vedete de inúmeros pratos afro-brasileiros, asiáticos, caribenhos, uma alternativa livre de lactose. É obtido processando-se pedaços de polpa (ou coco ralado) com água quente, possui cerca de 17% de gordura e fortalece a imunidade.

Coco é bom como sobremesa infantil ou repositor de eletrólitos de atletas, para convalescentes e pessoas de todas as idades. Mas consuma ocasionalmente e sem abusos… se você puder.

• Fibras: atuam no bom funcionamento intestinal e na redução de gordura, promovendo a saciedade.
• Potássio: propriedades diuréticas que ajudam a reduzir a pressão arterial e controlar a frequência cardíaca.
• Ferro: formação da hemoglobina do sangue e transporte de oxigênio. Bom para a saúde muscular e cerebral.
• Acido láurico: ação anti-inflamatória, antibiótica e imunológica.

• Cálcio: fundamental para a formação óssea e prevenção da osteoporose.
• Vitamina A: crescimento infantil e combate aos radicais livres.
• Vitamina B3 (niacina): essencial para o metabolismo, transforma os alimentos em energia.
• Vitamina C: ação imunológica, desintoxicante e antioxidante. Boa para a pele.

Texto: Fábio Angelini

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!