shutterstock_489691426-1Farmácias da Califórnia começam a vender vinho produzido com extrato de cannabis.

Em 1996, a Califórnia legalizou o uso medicinal da maconha. E liberou o comércio, desde que para fins terapêuticos. A partir de então, inúmeros produtos, como biscoitos; potes de mel; chocolates e brownies começaram a ser vendidos com pequenas quantidades de cannabis.

Nos últimos cinco anos, um grupo de enólogos californianos passou a vislumbrar parte deste mercado. E se uniu para iniciar a produção de um vinho um tanto quanto ousado. Feito a partir de uvas (50% Garnacha e 50% Cariñana). Cultivadas de acordo com a agricultura biodinâmica com infusão de cannabis sativa orgânica.

Batizado de Cannawine, o vinho tornou-se febre no estado norte-americano da Califórnia e é encontrado apenas em farmácias autorizadas a vender produtos com maconha para fins terapêuticos – nos outros três estados em que o consumo de cannabis é permitido, Washington, Oregon e Colorado, há leis que proíbem a infusão da substância em álcool.

sociedade-da-mesa

Para conseguir comprar meia garrafa do vinho (que varia entre US$ 120 e US$ 400) é preciso ter uma licença para uso medicinal de maconha, assinada por um médico que atue na Califórnia. Cada garrafa de 500ml contém 50mg de canabidiol, uma das substâncias mais abundantes da cannabis sativa e que, de acordo com médicos e pesquisadores da área, é muito útil no tratamento de doenças, especialmente neurológicas, e não causa efeitos psicoativos ou dependência.

Texto: Ana Carolina de Carvalho Almeida

Faça parte do nosso clube: vinhos selecionados por uma rede mundial de especialistas, entregues na porta de sua casa, por preços até 40% abaixo dos praticados no mercado! Associe-se!