Descubra, com a Sociedade da Mesa, este sugestivo La Haute Marone – Le Torrent du Trignon 2014 elaborado por um pequeno viticultor. Um vinho de limitada produção, mas com grande elegância.

Em nossa Seleção Grandes Vinhos de junho, apresentamos um vinho australiano que o próprio enólogo definiu como um estilo próximo ao dos vinhos do Vale do Rhône francês, com uma base de Garnacha e Syrah. Por isso, além de outras razões, decidimos percorrer esta maravilhosa região vitivinícola do sul da França e selecionar, entre outros, o La Haute Marone – Le Torrent du Trignon 2014.

Este Sablet Côtes du Rhône Villages é um coupage clássico da região, onde a concentração e a potência do Syrah são elegantemente refinadas, graças à Garnacha e a uma crianza prolongada em barris, aportando longitude e textura sem perder a elegância.

  • País: França
  • Região: Côtes du Rhône
  • Indicação Geográfica: Sablet Côtes du Rhône Villages AOP
  • Uva: 80% Garnacha e 20% Syrah
  • Maturação: 24 meses de crianza em barris de carvalho francês
  • Álcool: 14% vol.
  • Produtor: Domaine La Haute Marone

O vinho

A uva procedente dos vinhedos que a propriedade dispõe no município de Séguret foi vindimada à mão, transferida imediatamente para a bodega e encubada em depósitos de aço inoxidável para realizer a fermentação alcóolica, com temperatura controlada e suaves remontados diários, a fim de evitar a superextração.

Finalizada a fermentação alcóolica, o vinho foi trasfegado para que, antes da crianza em barril, realizasse a fermentação malolática no depósito.

Após a segunda fermentação, procedeu-se ao “assemblage” da Garnacha e da Syrah, antes do translado para os barris de carvalho francês com diferentes idades, onde 50% do vinho permaneceu durante um período de 24 meses. Finalizada a crianza, procedeu-se ao segundo “assemblage”, desta vez entre o vinho dos barris e o que amadureceu em depósito, para que, em poucas semanas, fosse unificado para sua completa integração, antes da clarificação, filtragem e engarrafamento.

Cata

Visualmente de capa média de vermelho-cereja. As primeiras sensações de fruta vermelha são acompanhadas de notas balsâmicas e mentoladas. Enquanto vai abrindo, aparecem lembranças de especiarias como folha de louro e um fundo torrado da crianza.

Na boca é carnudo, volumoso, mas sem ser excessivamente pesado, graças a uma Garnacha elegante, que ganhou complexidade junto com a Syrah, na crianza em barril.

sociedade-da-mesa

Harmonização

Chuleta de cordeiro ao ponto com batatas assadas com ervas finas podem ser o começo. Coelho, pato e pratos de carne com pouca gordura serão excelentes companheiros para este vinho. Mas se não quiser carne, outra boa opção pode ser a de verduras na chapa.

Serviço

Sua temperatura de consumo deve encontrar-se em torno dos 15 a 17ºC. Não é necessário, neste momento, decantá-lo. Mas, se optarmos pela guarda, será necessária uma areação prévia antes de ser consumido.

Guarda

Bom momento para consumo, mas com paciência observaremos uma evolução positiva na garrafa pelos próximos meses. Estima-se um consumo ótimo dentro dos próximos seis anos (2017 até 2023).

Texto: Alberto Pedrajo
Tradução: Paula Taibo

Faça parte do nosso clube: vinhos selecionados por uma rede mundial de especialistas, entregues na porta de sua casa, por preços até 40% abaixo dos praticados no mercado! Associe-se!