/Por Carolina Almeida

De acordo com o Observatório Mundial do Vinho Rosé, o consumo desse vinho cresceu cerca de 30% nos últimos 15 anos, conquistando 10% da fatia do mercado, o que corresponde a mais de 2 bilhões de litros. O maior produtor – e consumidor – dessa bebida continua sendo a França, com a região de Provence sendo o maior polo de produção.

Uma das explicações para esse aumento é o consumo desse vinho entre os millenials. Outra razão seria a suposta “simplicidade” do rosé em relação ao vinho tinto, que aparenta ser uma bebida mais complexa. Segundo o diretor do Centro de Pesquisa e Experimentação sobre Vinho Rosé, Gilles Masson, do século 13 ao século 18, o rosé era a bebida mais consumida da França, amplamente difundida nas classes mais altas. Após a Revolução Francesa, que derrubou a monarquia absolutista e negou qualquer tradição aristocrática, ele foi substituído pelo vinho tinto, bebida da burguesia parisiense.