/Por Carolina Almeida

Restos de uma vinícola da época das cruzadas foram encontrados sob uma casa na Vila de Mi’ylia, em Israel. A adega, que fazia parte de um castelo construído pelo rei Balduíno III de Jerusalém, no século 12, foi descoberta graças à participação dos habitantes da região, que incentivam os estudos arqueológicos na vila. De acordo com o jornal israelense Haaretz, uma moradora pediu aos cientistas que realizassem uma escavação em seu terreno e, assim, foi feita a descoberta.

Diferentemente do que se imaginava, a vinícola era de grandes proporções e possuía dois andares destinados à preparação das uvas para a produção de vinho. A fruta era esmagada e tinha o suco drenado em um poço esculpido na rocha. “Os bizantinos possuíam propriedades enormes, e pensávamos que os cruzados não tinham nada comparável a isso”, afirmou o líder da escavação, Rabei Khamisy.

Os cidadãos locais, juntamente com o Instituto de Arqueologia Zinman, da Universidade de Haifa, planejam criar um centro de turismo e gastronomia acima da vinícola. Batizado de Château du Roi, o espaço terá um piso de vidro instalado, sobre o qual os visitantes poderão observar o sítio arqueológico escavado.