/Por Carolina Almeida

Para a celebração no Parque de Eventos, em Bento Gonçalves, um grupo de 120 enólogos do país analisou 337 amostras inscritas por 47 produtores de oito regiões do país: Vale do São Francisco (BA), sul de Minas (MG), leste de São Paulo (SP), Planalto Catarinense (SC), Serra Gaúcha (RS), Campanha (RS), Serra do Sudeste (RS) e Campos de Cima da Serra (RS). Após a avaliação, o grupo selecionou 105 rótulos e elegeu os 16 melhores para serem degustados pelo público inscrito no evento – nesta edição, foram cerca de mil participantes.

Entre os vencedores, o Jovem Merlot – Guatambu, de Dom Pedrito (RS), foi eleito o melhor “vinho tinto seco”. A honraria de “branco fino seco aromático” teve empate entre o Sauvignon Blanc – Vinícola Campestre, de Campestre da Serra (RS), e Moscato Giallo – Sociedade de Bebidas Panizzon, de Flores da Cunha (RS). Em 27 edições, a Avaliação Nacional de Vinhos chegou a 6.551 rótulos analisados.