/Por Ana Beatriz Miranda

Você já ouviu falar na famosa região de Borgonha, certo? Uma das produtoras de vinhos mais renomadas do mundo, ela merece toda a fama que conquistou por seu um dos locais mais especiais para a elaboração de grandes rótulos.

Estrategicamente localizada no centro-leste da França, a apenas duas horas de Paris, a localidade é acessível e convidativa, com paisagens belíssimas que parecem cenário de filmes. 

Denominações de Origem de Borgonha

A Borgonha tem mistérios que a tornam uma região difícil de ser completamente desvendada. Pequena, mas com uma das maiores produções de vinho da França, por lá existem inúmeras denominações de origem cheias de regras específicas e tradições locais. 

Há 100 denominações divididas em quatro níveis: Grand Cru (apenas 33 denominações), Premier Cru, Village e Regionais, que são as mais genéricas e correspondem à maioria dos vinhos produzidos lá. 

Por sua região geográfica privilegiada o clima e o solo de Borgonha são perfeitos para o cultivo das videiras, mesmo as delicadas estrelas borgonhesas, Pinot Noir e Chardonnay

Terra da Pinot Noir e da Chardonnay

Borgonha é berço de duas das mais apreciadas uvas do planeta, a tinta Pinot Noir e a branca Chardonnay. Na maioria das vezes, um tinto da região será feito apenas com Pinot Noir, enquanto um branco será varietal de Chardonnay.

Quase 50% dos vinhedos borgonhoses são de uva Chardonnay e 34% são de Pinot Noir. E não é para menos: em nenhum outro lugar vinhos feitos com essas duas uvas se expressam tão maravilhosamente bem. 

Tanto que em quase toda lista de melhores vinhos — e mais caros — haverá representantes da Borgonha. Um exemplo perfeito é o Romanée-Conti, tinto Grand Cru reverenciado por especialistas nos quatro cantos do mundo.  

Enoturismo na Borgonha  

A Borgonha é aquela região que todo apaixonado por vinhos precisa conhecer, por sua história e importância. O lugar respira viticultura e possui várias rotas turísticas em vinícolas e vinhedos. 

Chablis, terra dos emblemáticos vinhos Chardonnay, também merece destaque. Seus brancos são considerados os melhores do mundo, com potencial de guarda peculiar. 

Além das videiras, você pode conhecer Dijon, a antiga capital, com uma arquitetura linda e vários pontos turísticos imperdíveis, sem falar, é claro, da típica gastronomia francesa de dar água na boca. Não deixe de acrescentar na sua lista de viagens enoturísticas a famosa região de Borgonha, viu!

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!