/Por Ana Beatriz Miranda

Até quem ainda está dando os primeiros passos no mundo do vinho sabe que Brunello di Montalcino é um nome de peso. Esse grande clássico italiano conquistou renome internacional por sua qualidade primorosa. 

Curiosamente a fama do Brunello di Montalcino não é tão antiga quanto se pensa. O seu estilo surgiu em meados do século 19 e ele só se tornou realmente conhecido nos quatro cantos do planeta nos anos 1980. 

Origem

O farmacêutico Clementi Santi começou a estudar criteriosamente os tipos de uvas viníferas da Toscana, criando vinhos incríveis. Entre eles estava o Vino Scelto, de 1865, elaborado com a uva Sangiovese Grosso — clone da Sangiovese tradicional — e conhecido como Brunello ou Brunellino, por sua coloração amarronzada (brune é marrom em italiano). 

O rótulo chamou a atenção por seu enorme potencial de guarda, fazendo sucesso em concursos tanto dentro quanto fora da Itália. Essa é a origem do célebre tinto italiano, cuja Denominação de Origem só foi criada em 1966.

Denominação de Origem Brunello di Montalcino

Para ser um Brunello legítimo, o vinho precisa ser elaborado em Montalcino, comuna da região da Toscana, com a uva Sangiovese Grosso. Ele deve amadurecer por, no mínimo, dois anos em barricas de carvalho e pelo menos mais quatro meses na garrafa. 

Além dessas regras, o vinho só pode ser comercializado depois de cinco anos da colheita, a graduação alcoólica mínima é de 12,5% e o tipo de garrafa deve ser o bordalês. Em 1980, a demarcação recebeu a alcunha de DOCG (Denominação de Origem Controlada e Garantida), sendo a primeira italiana a alcançar esse patamar de qualidade. 

A fama

Por ser um tinto poderoso e cheio de complexidade, mas também por sua baixíssima produção, o Brunello tornou-se um vinho caro e raro. A sua especificidade também contribuiu para que ele virasse um verdadeiro ícone, já que apenas em Montalcino que a Sangiovese Grosso atinge esse potencial impressionante. 

Com clima mediterrâneo, solo argiloso e rico em calcário, os Brunellos costumam apresentar um toque de mineralidade, ainda com toda a sua estrutura peculiar. Mesmo assim, alguns rótulos têm características particulares, por causa das microrregiões da comuna, com terroirs diferenciados. 

Características do Brunello di Montalcino

Longevos — alguns dos maiores exemplares chegam ao seu auge após 30 anos, de coloração profunda com tons que puxam para o marrom, os Brunellos são, de forma geral, sofisticados, equilibrados, com aromas limpos e encorpados. Os aromas mais marcantes são de baunilha, frutas secas, pimenta preta e madeira, do longo tempo de amadurecimento em carvalho.

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!