Combinando duas especialidades italianas – a moda e o vinho –, o arquiteto Gianpiero Tessitore, de Milão, projetou um couro feito de extratos de vinho em Milão, como casca de uva e fibras de sementes fornecidos por vinicultores italianos orgânicos.

O material inovador e sustentável foi batizado de VEGEA, e pode servir de base para roupas, bolsas e outros acessórios de moda. Um material sustentável, que pode reduzir o impacto ecológico e substituir o couro animal.

O produção do novo “tecido” não utiliza água, ácidos ou metais pesados: o bagaço da uva passa por um processo de separação e desidratação. Depois, sofre diversos processos mecânicos para, no fim, receber alguns aditivos até se transformar no produto final.

Pela semelhança estética e da textura do couro animal, a empresa ganhou o prêmio Global Change Award da fundação H&M, um dos principais prêmios de incentivo à inovação no mercado de moda.