/Por Ana Beatriz Miranda

A Merlot é uma uva tinta que se adapta muito bem em diversos solos e climas. Por isso, apesar de brilhar intensamente à margem direita do rio Garonne, em Saint-Émilion e Pomerol, em Bordeaux, ela é cultivada no mundo todo.

Com seus vinhos macios e que geralmente agradam com facilidade, a Merlot é uma das preferidas dos enófilos de todos os níveis, dos iniciantes aos experts. O seu nome é uma referência ao pássaro merle, conhecido como melro, comum nos vinhedos de Bordeaux e que é preto azulado, com penugem que lembra veludo, similar à casca da uva.

Origem 

Não é à toa que a Merlot gera vinhos fenomenais em Bordeaux, afinal, é lá sua terra de origem. A primeira vez em que há registros falando dessa uva é em 1784, apesar da sua popularidade mundial ter sido alcançada muito mais recentemente, no final do século XX. A Merlot é descendente da Cabernet Franc, assim como a Carménère e a Cabernet Sauvignon. Em 2009, pesquisas concluíram que ela é fruto do cruzamento em a Cabernet Franc e a menos conhecida uva Magdeleine Noire des Charentes.  

Características da Merlot

A Merlot é uma uva tinta de pele fina, formando cachos de tamanho médio, de coloração escura, boa produtividade, baixo nível de acidez e taninos.

Existe uma polêmica acerca de sua colheita que divide a opinião de enólogos e produtores. Alguns acreditam que a Merlot deve ser colhida no tempo exato, sem permitir que ela amadureça mais que o necessário. Esse é o padrão francês e os defensores dele dizem que, dessa maneira, o vinho mantém sua elegância, frescor e longevidade.

Por outro lado, especialistas do Novo Mundo, principalmente, acreditam que a Merlot atinge maior expressividade se ficar um pouco mais tempo nas videiras, já que concentra mais aromas e sabores. 

Aromas e sabores

De qualquer maneira, os vinhos advindos da Merlot costumam ser muito saborosos e agradáveis. Os seus aromas característicos dos cachos mais maduros, mantidos por mais tempo nas vinhas, são de ameixa, cassis e frutas negras, com taninos macios e acidez leve.

Já os rótulos elaborados a partir da Merlot colhida no tempo exato apresentam frutas vermelhas frescas, taninos firmes e acidez mais notória. Se houver passagem por barricas de carvalho, o vinho adquire aromas e sabores mais complexos, com toques de café, baunilha, especiarias e chocolate.

Quando vinificado em varietais, feitos apenas com a Merlot, o resultado são vinhos aveludados e frutados. Porém, quando essa uva compõe blends — feitos com duas ou mais variedades —, os exemplares ganham a nobreza e a delicadeza da Merlot, mas a estrutura das outras variedades. 

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!