“Montepulciano d’Abruzzo, um tinto de sucesso!” 

Lucas Cordeiro – Sommelier

Lembro que o Montepulciano d’Abruzzo foi um dos primeiros vinhos italianos acessíveis a me encantar ainda antes de ser um profissional.

A explicação:

  • é muito fácil de beber,
  • macio
  • e com bom frescor,

Além do aroma frutado com uma pitada de condimento, em uma mistura gostosa de especiarias e ervas finas.

Mas o nosso Torre Cerere Montepulciano d’Abruzzo Riserva 2016 vai além da agradável simplicidade.

Ele é um “Riserva”, ou seja, é uma categoria superior – o que faz toda diferença! Os Montepulciano d’Abruzzo que queiram ostentar tal menção no rótulo devem amadurecer por 24 meses (dos quais, ao menos 9 meses são em barris de carvalho) antes de serem comercializados.

Esse nosso rótulo, por exemplo, amadurece por 12 meses em barris de carvalho e 12 meses em tanques de aço inox. 

Porém, para estagiar por esse período em carvalho, as uvas precisam ter uma qualidade superior, caso contrário seriam marcadas demais pela madeira. 

Ainda posso acrescentar outros diferenciais, como a vinícola em que é produzido: Botter Wine, reconhecida como uma das maiores produtoras e exportadoras de vinhos italianos – uma a cada 35 garrafas italianas vendida para o mercado externo é produzida pela Botter.  

Outro detalhe importante é o preço, já que é fácil encontrar Montepulcianos d’Abruzzo Riserva por cerca de R$ 200.

Aqui, na Sociedade da Mesa, o valor dele já é bem atrativo. Confira: https://vinhos.sociedadedamesa.com.br/

Boa degustação!