/Por Tânia Nogueira

Nos últimos tempos, várias celebridades lançaram vinhos rosés. Chegados a dar uma de vigneron nas horas vagas, estrelas de cinema e astros da música pop parecem ter adquirido uma queda especial pelos rosados. A mais nova integrante do time é a atriz Cameron Diaz, que em julho lançou a marca Avaline. Desde que a moda começou com o Château Miraval, lançado em 2012 pelo então casal Brad Pitt e Angelina Jolie, vários outros famosos aderiram à ideia.  

Não falamos de rótulos que levam nome de celebridades, mas sim de negócios nos quais esses artistas são proprietários, sócios ou parceiros. Alguns, como Brad Pitt, até se envolvem realmente na produção, fazendo questão de estar presentes em momentos de tomada de decisão.

Outros nem tanto. Mas todos palpitam no estilo do produto. Além do glamour ou da distração, os astros buscam retorno financeiro já que o rosé vende bem. Segundo a consultoria Nielsen, houve um aumento de 40% nas vendas de vinhos rosés nos Estados Unidos entre 2018 e 2019.

Avaline Rosé, Cameron Diaz

Produzido na Provence, com as uvas Cinsault, Grenache, Cabernet Sauvignon, Syrah e Caladoc, por uma vinícola contratada, esse rosé é fruto da sociedade da atriz americana Cameron Diaz e uma amiga de longa data, a empresária de moda Katherine Power. É um vinho orgânico e vegano. A dupla lançou também um branco produzido na Espanha e diz ter participado da definição do estilo dos dois rótulos. Custa 20 dólares, nos Estados Unidos.

Invivo X, Sarah Jessica Parker

A atriz de Sex and the City, que havia lançado um sauvignon blanc de Marlborough em parceria com a vinícola Neozelandesa Invivo & Co em setembro de 2019, apresentou o seu rosé  em maio de 2020. Produzido pela vinícola Chevron Villette, que tem vinhedos em várias partes da Provence, França, em parceria com a atriz e a Invivo, o Invivo X é um corte de Grenache, Cinsault e Syrah. Sarah Jessica Parker e os neozelandeses foram ao sul da França para participar da decisão do blend. Custa 20 dólares nos Estados Unidos.

Hampton Water, Bon Jovi

O músico Jon Bon Jovi, como nove entre dez milionários americanos, costuma passar férias com a família na sua casa nos Hamptons, a ponta chique de Long Island, em Nova York. À beira da piscina, bebendo vinho rosé com o filho, Jesse Bongiovi, surgiu a ideia de entrar no negócio de produção de vinho.  Rosé, é claro! Pai e filho viam que aquilo saia feito água nos Hamptons. A dupla, então, se juntou a Gérard Bertrand, produtor do Languedóc e, em 2018, lançou este corte de Grenache, Cinsault e Mourvèdre. Sai por R$ 259,50 na Get Wine.

Châteu Miraval, Brad Pitt e Angelina Jolie

Em 2011, Brad Pitt e Angelina Jolie, que já costumavam passar longas temporadas no sul da França,  compraram por 60 milhões de dólares o Château Miraval, um palácio cercado por uma propriedade de 500 ha, na Provence. Em 2008, o casal já havia feito um contrato de leasing com opção de compra ao final de 3 anos. A intenção era viver parte do ano ali.

Como a propriedade tinha vinhedos, o casal acabou decidindo investir na produção de vinhos e chamou Marc Perrin, um famoso enólogo do Rhône, para se associar ao projeto. Em 2012, os sócios lançaram Château Miraval, um corte de Grenache, Cinsault, Syrah e Rolle, que leva a AOC Côtes de Provence. O vinho  foi um sucesso de cara, pela qualidade, pela beleza da garrafa em forma de sino e, é claro, pela fama dos produtores. De lá para cá, começaram a produzir também um branco. Mas rosa é a cor do negócio.

Em 2019, a Miraval lançou um rosé um pouco mais barato, o Studio by Miraval, que na Europa custa cerca de 10 euros, contra os 15 euros do Château Miraval, e um rosé muito mais caro, o Muse de Miraval, uma edição limitada produzida só com as melhores e mais antigas parcelas da propriedade, que custa 260 euros. No Brasil, por enquanto, só temos o Château Miraval, que custa R$ 382,00 na World Wine.

Barrymore by Carmel Road Rosé of Pinot Noir, Drew Barrymore

Lançado em 2016, é produzido com uvas Pinot Noir de Monterey, na Costa Central da Califórnia, entre São Francisco e Santa Bárbara. Um região considerada ótima para a produção da casta por receber o vento frio do Pacífico. Drew Barrymore, que tem uma longa carreira em Hollywood desde a infância e deve estrear um talk show no dia 14 de setembro pela CBS, já está no mundo do vinho desde 2010.

Em 2011, lançou seu primeiro rótulo, um Pinot Grigio Delle Venezie IGT. Nos Estados Unidos, o rosé custa 19 dólares. A World Wine, que traz o tinto produzido em parceria pela atriz e a Carmel Road não tem previsão de trazer o rosé por enquanto.

Beppe, Sting

Diz a lenda que Sting e a mulher, Trudie Styler, quase compraram o Château Miraval nos anos 80, quando funcionava um estúdio de gravação na propriedade. É provável que na época o músico nem imaginasse que um dia viria a se tornar produtor de vinho. Sting comprou Il Palagio, uma propriedade do século XVI em Figline Valdarno, na região de Chianti, na Toscana, há cerca de duas décadas. A casa é a residência de verão da família e há anos já produzem ótimos tintos. Este rosé tem estilo provençal, muito claro e elegante. O nome é em homenagem a um funcionário da vinícola. Custa 15 libras na Inglaterra.

LQLC Rosé, John Malkovich

Vinhos são feitos de histórias. Mesmo sendo um rosé delicado, um vinho feito pelo ator John Malkovich tinha de ter uma história forte. Para começar, o vinhedo de onde saem as uvas para produzir o Les Quelles de la Coste Rosé ficam na vila de Lacoste, em Vaucluse, no departamento de provence-Alpes-Côte d’Azur, uma vila medieval, do século IX, onde viveu o Marquês de Sade. Além disso, é feito de Cabernet Sauvignon, uma uva pouco comum na região e pouco usada para produzir rosé. Malkovich tem uma propriedade na região desde os anos 80. A família mora ali boa parte do ano. Mas só plantou uvas em 2008 e, na década seguinte, começou a produzir. Custa 21 libras na Inglaterra.

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!