/Por Renée Beralde

Grandes publicações internacionais, como as revistas Esquire e
Bon Appétit, apontam o pétillant naturel, carinhosamente chamado de pét-nat, como os espumantes hype da vez. O estilo nasceu no século 16, antes mesmo da invenção do método champenoise (ou método tradicional, usado na fermentação dos champanhes), e por isso não é nenhuma novidade na viticultura. Só que países da Europa, os Estados Unidos e, agora, o Brasil estão retomando o gosto pela bebida.

De forma bastante resumida, os vinhos pét-nats são feitos a partir de uvas orgânicas ou biodinâmicas, com pouca intervenção humana e zero adição de componentes – o champanhe, por exemplo, recebe uma dose extra de açúcar no segundo processo de fermentação.

No método artesanal de produção do pét-nat, o vinho passa por uma única fermentação e, na sequência, é engarrafado – na maioria das vezes, é usada uma tampinha de coroa, semelhante à de metal da cerveja de garrafa, perfeita para segurar a pressão das bolhas.

O resultado é um líquido despretensioso, divertido, refrescante, com um toque de doçura e bolhas sutis. Tal leveza acompanha também o mood dos rótulos, que são ilustrados com desenhos criativos e descolados, numa pegada mais moderna e jovem.

O revival

Nos últimos anos, vinhos feitos pelo método ancestral têm reconquistado não só o paladar como também o coração das pessoas. Não apenas pela valorização de um processo que deu origem às bolhas, inclusive de forma acidental, mas também pelo fato de que os pét-nats permitem sentir o sabor do vinho antes das bolhas, diferentemente de outros espumantes.

E isso faz toda a diferença. “Esses vinhos normalmente possuem menos álcool, são bastante aromáticos e não contêm sulfitos. Essa ‘simplicidade’, com menos intervenção ou industrialização e mais natureza, acaba atraindo os consumidores de mente aberta”, explica Pascal Potaire, enólogo da vinícola Les Capriades, na França, referência no assunto.

O sommelier Manoel Beato, do Grupo Fasano, faz um paralelo do crescimento do mercado dos pét-nats com o das cervejas artesanais e enfatiza que essa categoria chegou para fazer oposição aos vinhos mais concentrados, que passam longos períodos em barricas, e também aos rótulos do Velho Mundo.

“É um espumante de nicho, bastante descolado, que é consumido ainda novo (com pouco tempo na garrafa). E veio para ficar. Não dominará o mercado como os clássicos, mas estão na tendência da vez, seguindo a onda dos vinhos naturais”, afirma Beato.

Demanda brasileira

Produzindo vinhos tranquilos e espumantes ancestrais desde 2018, o
vinhateiro Diego Cartier, da Vivente Vinhos Vivos, vê o crescimento do mercado refletido em sua produção: atingiu 5 mil garrafas em 2018;
8 mil em 2019; e, para este ano, aguarda chegar a uma safra histórica de 15 mil garrafas, todas para serem vendidas exclusivamente no Brasil.

“Ao mesmo tempo que eles são leves e fáceis de consumir, os pét-nats também são vinhos complexos e bastante gastronômicos. Por serem produzidos de forma natural, são mais digestivos e saudáveis também. Deixamos a natureza trabalhar, intervindo de maneira mínima e tentando refletir as características de cada safra no líquido”, explica Cartier. Ele ainda lembra que, mais do que crescer, é importante manter a qualidade e o trabalho humano artesanal – realidade que vai ao encontro das expectativas de consumo no mundo.

Receitas de uvas

Chardonnay com pinot noir. Chardonnay com glera. Moscato de Alexandria com chardonnay. Esses foram alguns dos blends escolhidos por Diego Cartier para a safra de 2020. Claro que se deve levar em consideração quais uvas respondem melhor às bolhas, como as castas chanin blanc e chardonnay. Mas, na produção de pét-nats, a natureza é sempre prioridade: é preciso avaliara qualidade do rendimento de cada uva por si só – isso garante safras únicas e de muita personalidade.

O preço ainda pode ser uma barreira para consumidores brasileiros, acostumados a gastar pouco com vinhos. A oferta desses espumantes nacionais ou importados se inicia em 130 reais e pode chegar a 300 reais. Mas a primeira taça gelada faz valer o investimento.

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!