/Por Ana Beatriz Miranda

É provável que você tenha se deparado com o termo rosso em uma garrafa de vinho italiano, entre uma degustação e outra. Traduzida ao pé da letra, a palavra significa vermelho. Contudo, também pode fazer referência ao tipo de vinho, no caso, Rosso significa tinto. 

E o Rosso di Montalcino?

Além de ser a palavra italiana para vermelho e ser sinônimo de vinho tinto, rosso também nomeia o irmão mais novo do célebre Brunello di Montalcino, o Rosso di Montalcino. Mais jovem e leve, ele é elaborado na mesma região do irmão mítico e com a mesma uva, Sangiovese, porém, com especificações distintas.

O Brunello, por exemplo, é feito com um clone especialíssimo da Sangiovese e em áreas demarcadas e garantidas, além de envelhecer ao menos cinco anos antes de ser comercializado, sendo o mínimo dois anos em barricas de carvalho e o restante em garrafas. É um vinho longevo, para ser apreciado depois de anos, poderosos, cheio de camadas. 

Já o Rosso di Montalcino é feito para ser apreciado mais rapidamente, sendo um exemplar bem menos complexo, mas ainda assim ilustre. Para ser classificado assim, o vinho precisa amadurecer minimamente um ano em madeira. Trata-se de uma bebida de personalidade marcante, divertida, estruturada e muito mais descomplicada que seu irmão mais velho. 

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!