Em um momento de crise, tentar virar o jogo não é responsabilidade apenas de uma empresa ou de um setor, mas sim de todos. Na Sociedade da Mesa, para ajudar a alavancar o mercado nacional de vinhos, incluímos uma seleção de quase 30 rótulos brasileiros no portfólio – a maioria deles de microprodutores, com fabricações bastante limitadas e histórias inspiradoras. 

É uma maneira de abrirmos as portas (e os olhos dos consumidores!) para o vinho do Brasil. Uma alternativa para sair do lugar comum e apreciar a pátria!

É verdade que os rótulos nacionais dominam o consumo no país, representando 69% do volume comercializado. Entretanto, grande parte disso é representado pelos vinhos de mesa, aqueles elaborados com uvas não viníferas, também chamadas de uvas americanas. 

A boa notícia é que, entre janeiro e abril deste ano, houve um aumento de 39% na quantidade de vinhos finos vendidos no Brasil – cerca de 4,4 milhões de litros. Então, porque não exaltar o produto verde-amarelo? Precisamos fomentar o crescimento de nossos produtores, selecionar belas garrafas e enaltecer os excelentes vinhos. 

Temos motivos de sobra para nos orgulhar e degustar o que é feito em território brasileiro: nossos espumantes estão na lista dos melhores do mundo, mais regiões daqui estão recebendo o registro de Indicação Geográfica (IG), conseguimos concluir a primeira safra no agreste nordestino… Sem contar que esses vinhos têm uma excelente relação qualidade/custo/benefício.

Está aí um jeito de celebrar a Independência do Brasil: degustar e celebrar um vinho nacional! 

Semana da Independência: agora é a hora de degustar os vinhos do Brasil!_Sociedade da Mesa

MERCADO EM ASCENSÃO

Com um trabalho de divulgação em prol do vinho, comparado com o primeiro semestre do ano passado, o Brasil alcançou um crescimento de 27,8% no volume de vinho vendido, segundo a Ideal Consulting. Uma tendência atípica com o restante do mundo, que viu uma queda de 10,5%  na demanda por bebida por causa da crise da Covid-19. 

Os e-commerces têm grande parcela de responsabilidade nesse crescimento – não só no Brasil como no cenário global. No primeiro semestre deste ano, as negociações online representaram 12% do mercado brasileiro.  

As compras por e-commerce também observaram um crescimento significativo, não só no Brasil como em todo o mundo. Neste semestre as transações pela internet representaram 12% do mercado brasileiro. Nossa loja online, por exemplo, registrou um aumento na ordem de sete vezes nas vendas de garrafas avulsas. “As quantidades por compra também aumentaram, passando de 4 a 6 garrafas por pedido”, afirma o CEO Stephane Kaloudoff.