/Por Ana Beatriz Miranda

Os vinhos portugueses se destacam pela personalidade e autenticidade, tendo espaço cativo nas adegas de apreciadores do mundo todo. Portugal é um dos mais antigos países produtores de vinho. A sua história vitivinícola tem muitos séculos, com os primeiros registros datando de até 2 mil a.C., em que tartessos, fenícios, cartagineses, gregos e romanos escreveram os primeiros capítulos.    

Os vinhos produzidos no país lusitano começaram a se destacar mais quando caíram no gosto dos ingleses, por volta do século XII. Tanto que, em 1386, foi estabelecido o Tratado de Windsor — em vigor até os dias de hoje! — em que se favorecia as relações comerciais entre os dois países para vários produtos, com destaque para os rótulos portugueses.

Apesar da tradição, o vinho português demorou um pouco mais para conquistar outros mercados além da Europa. Portugal só passou a se destacar como um grande produtor na década de 80, quando entrou para a União Europeia e se desenvolveu econômica e socialmente.

Os processos vitivinícolas adotaram técnicas modernas, que foram mescladas às clássicas, explorando ainda mais a variedade enorme de uvas autóctones, nativas do país, responsáveis pela peculiaridade dos sabores dos vinhos portugueses.   

Principais regiões produtoras de vinhos portugueses

Douro

A região demarcada do Douro, no norte português, é a denominação de origem mais antiga do mundo. Por lá são elaborados vinhos célebres, como o vinho do Porto, um dos fortificados mais apreciados do planeta. Com uma paisagem deslumbrante, o Douro foi reconhecido como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO. 

Alentejo

Localizada ao sul do país, o Alentejo também produz vinhos muito conhecidos. A região tem certificação de denominação de origem controlada, com regras específicas de elaboração. Além da DOC, há o título de Vinho Regional Alentejano que, assim como os supertoscanos italianos, não seguem as indicações da denominação.  

Dão

Tradicionalíssima, a região de Dão é chamada por muitos como a Borgonha de Portugal, com seus vinhos complexos, com acidez marcada e grande potencial de guarda. Ela fica na região central portuguesa e foi a primeira região demarcada de vinhos não licorosos, em 1908. Contudo, apenas em 1990 teve sua legislação vinícola atualizada, se tornando, então, denominação de origem controlada.  

Minho

O Minho, no noroeste de Portugal, é a famosa região dos Vinhos Verdes, sendo a maior em território do país. É lá que são elaborados os leves e refrescantes vinhos verdes, que fazem muito sucesso em climas quentes. Com um belo cenário verdejante, é uma das localidades mais apaixonantes de Portugal.

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!