/Por Carolina Almeida

Criada no século 17 durante a pandemia da grande peste – doença que dizimou quase um terço da população europeia e também exigiu o isolamento social para frear o contágio –, essa foi a solução encontrada por bares e restaurantes da época para servir e evitar o contato físico: a taça era entregue aos clientes através das ventanas dos estabelecimentos.

Obsoletas por séculos, a crise do coronavírus fez com que as janelas fossem redescobertas. Segundo a Associazione Culturale Buchette del Vino, entidade responsável por preservar a tradição das boquetas italianas, mais de 150 buchette reabriram na cidade de Florença – que também passaram a servir outros itens do cardápio, e não apenas o vinho, como cafés, drinques, sorvetes, sanduíches e demais petiscos.

A tendência está retornando agora na região da Toscana, que já conta com algumas poucas janelas abertas aos clientes. Em entrevista ao site americano Insider, Matteo Faglia, presidente da associação, disse que a entidade trabalha para mapear os milhares de buchette del vino por todo o país, destacando sua importância na cultura e na história.

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!