/Por Ana Beatriz Miranda

A uva Barbera é uma tinta italiana responsável por vinhos ricos, encorpados e com acidez notória. Por muito tempo, foi considerada uma casta muito rústica, gerando vinhos não muito refinados, até que produtores talentosos aplicaram técnicas diferentes de vinificação e apresentaram resultados de excelência com vinhos Barbera, hoje, apreciados por especialistas e enófilos.

Essa variedade é muito comum em cortes com uvas clássicas italianas, a Nebbiolo ou a Sangiovese, por exemplo. Mas não é difícil  encontrar grandes varietais de Barbera. Como suas videiras são de alta produtividade e fertilidade, o manejo deve ser cuidadoso para evitar cachos sobrecarregados e uvas com pouco sabor. Estágios em barrica de carvalho são boas práticas para a Barbera, potencializando seus sabores e aromas. 

Origem da uva Barbera

Nativa do Piemonte, a Barbera tem origem muito antiga. Foram encontrados documentos do século 13 que trazem uma possível menção a ela. Com a praga da filoxera, no século 19, a Barbera foi levada para países produtores do Novo Mundo, mas não atingiu o potencial que atinge na terra natal. 

Características 

As uvas Barbera são uma das mais fáceis a ser identificadas nas videiras por sua abundância de cachos e pela coloração roxo-azulada profunda. A casca é fina, os bagos são médios, os cachos são medianos e compactos. 

Aromas e sabores da uva Barbera

Os aromas da Barbera costumam ser bastante frutados, com destaque para frutas vermelhas e negras. Também podem aparecer ervas, um toque sutil de especiarias. Se amadurecer em barricas, adquire aromas amadeirados. Quanto aos sabores, os rótulos Barbera são fáceis de beber, têm certa suavidade ao paladar, acidez agradável, equilibrada, que abre o apetite. São vinhos coringas, daqueles para se ter sempre em casa. 

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!