/Por Ana Beatriz Miranda

Quando o assunto é guardar vinho, muitas dúvidas podem surgir nos enófilos iniciantes. A necessidade de ter um espaço para armazenar as garrafas vêm naturalmente à medida em que você passa a comprar mais rótulos. Mas é preciso avaliar vários critérios antes de decidir onde você irá guardá-los. De repente, por precipitação, você pode adquirir uma adega pequena e se arrepender depois. Ou, por outro lado, pode construir uma adega climatizada enorme com nichos que ficarão sobrando. 

Então, é importante fazer uma média de quanto vinho consome e quanto compra por mês. Depois é bom fazer essa análise semestral. Assim você terá uma noção de quanto espaço precisa para guardar vinhos. Embora a função estética seja um fator decisório para muita gente, a conservação adequada da bebida é a razão mais crucial para a aquisição de uma adega. Conheça os tipos de adega que existem no mercado para guardar vinho.

Tipos de adega

Adega passiva

A adega passiva é simplesmente a que não usa tecnologia e nem eletricidade. O termo passiva se refere ao fato do próprio ambiente ser responsável por manter a temperatura ideal dos vinhos. É a versão mais clássica, a primeira que surgiu. A adega passiva mais tradicional é a inspirada nas caves francesas, lugares escuros e frios, normalmente localizados no subsolo. Ou podem ser cômodos dentro de casa construídos especificamente para isso, com temperatura e umidade ideais.  

Adega termoelétrica

A adega termoelétrica é provavelmente a mais conhecida atualmente. Ela é climatizada, ou seja, usa energia para manter temperaturas mais baixas e umidade sob controle. Tudo isso através da troca de calor com o meio externo, feita por uma placa de cerâmica, e com pouco consumo de eletricidade. A eficácia é tanta que essas adegas chegam a diminuir até 10 °C em relação ao ambiente exterior. Elas são compactas e compõem muito bem qualquer ambiente.  

Adega com compressor

A adega com compressor é parecida esteticamente com a adega termoelétrica, mas ela possui outros mecanismos para manter os vinhos resfriados. O compressor não apenas retira o calor do ambiente externo como também o resfria. Ele injeta ar frio nos nichos. Muitos modelos possuem a opção de definir a temperatura interna, garantindo que a bebida atinja as temperaturas corretas. Só que o investimento é maior que para as termoelétricas.

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!