/Por Ana Beatriz Miranda

Já provou uma taça de vinho Zinfandel e se surpreendeu? Essa uva foi, por bastante tempo, a mais cultivada da Califórnia, nos Estados Unidos. Até a chegada da Cabernet Sauvignon, que assumiu a liderança de cultivo. Contudo, a Zinfandel se destaca em terras californianas, com seus vinhos intensamente frutados e com nuances de especiarias. 

Curiosamente, descobriu-se que a Zinfandel e a Primitivo, uva emblemática da Puglia, no sul da Itália, possuem o mesmo DNA. A origem delas é controversa. A hipótese mais defendida é que ela surgiu na Croácia no século 15, sendo levada para a Puglia três séculos depois. Lá ela ganhou o nome Primitivo, por seu amadurecimento rápido para uma uva tinta. 

Zinfandel na Califórnia

Vinho Zinfandel seco

No século 19, a Primitivo foi para Califórnia e se tornou Zinfandel, conquistando o paladar dos apreciadores de vinhos norte-americanos. Os rótulos de Zinfandel costumam ter alto teor alcoólico, muita riqueza aromática e sabores potentes.

Aromas de frutas vermelhas aparecem quando a bebida é jovem, evoluindo para frutas negras quando mais madura. Condimentos e especiarias como pimenta-do-reino, cardamomo e alcaçuz também são perceptíveis. São vinhos encantadores, com taninos firmes e boa acidez.

White Zinfandel

Embora tenha o nome “white”, branco em inglês, o vinho White Zinfandel é rosé. Durante sua elaboração, as cascas da Zinfandel ficam brevemente em contato com o mosto, garantindo uma cor rosada. Leve, divertido, adocicado, fácil de beber e de agradar, ele se difundiu nos anos 70, nos EUA, ganhando o mundo posteriormente, com seu estilo descomplicado.   

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!