/Por Ana Beatriz Miranda

A uva Malbec é originária da França, mais especificamente em Bordeaux, embora ela brilhe mesmo na região de Cahors, onde também é chamada de Côt e Auxerrois. Embora seja francesa, essa casta se tornou emblemática na Argentina, por gerar vinhos de alta qualidade e expressividade, com sabores e aromas mais sedutores do que os rótulos de qualquer outro terroir.

Em Mendoza, a Malbec encontrou solo ideal e condições climáticas perfeitas para atingir seu potencial máximo. Assim, ela conquistou paladares mundo afora, tornando-se uma das uvas tintas mais apreciadas por bebedores de vinho. 

Aromas e sabores da Malbec

Sendo uma uva bastante tânica, a Malbec produz vinhos escuros e que harmonizam muito bem com carne vermelha. Daí a combinação irresistível com os cortes típicos argentinos, como chorizo. As características dos exemplares elaborados com essa variedade variam de acordo com o terroir de origem.

Na França, os vinhos de Malbec têm acidez e taninos em evidência, aromas de frutas negras, violetas e notas de baunilha e tabaco, sendo densos e longevos. Já os rótulos argentinos são mais frutados, possuem geralmente taninos mais macios, acidez mais baixa, são suculentos e muito aromáticos, com aromas de frutas vermelhas e negras.  

Malbec na Argentina

Quando a praga filoxera atingiu os vinhedos europeus e dizimou grande parte da produção vitivinícola, a Malbec perdeu popularidade e foi quase totalmente substituída pela Merlot, uma uva mais resistente e de cultivo mais fácil. Em 1898, a Malbec chegou à Argentina pelas mãos do agrônomo francês Michel Pouget, junto com outras castas. A Malbec logo se destacou em terras mendocinas, chamando a atenção de enófilos e especialistas do mundo do vinho.   

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!