No Vale de Apalta, na VI região do Chile e sob a sombra de um carvalho milenar e único na espécie Nothofagus Obliqua, nasceu “Obliqua”, um Carménère concentrado e de alta qualidade, com boa coloração e estrutura resultado de uma alta acidez, característica escassa nesta cepa.

Obliqua, cujo nome também vem do latim, “linha ascendente “, nasce no topo da parcela 23, a quase 500 metros de altitude, em um terroir de aproximadamente um hectare, nas montanhas de “La Roblería em Apalta”.

Local onde se produz pouca fruta, mas muito concentradas, e cujo solo é avermelhado de argila profunda que se mistura com rochas e pedras, e força as raízes a descer até as profundezas da terra.

As uvas de Obliqua são protegidas pelas colinas e montanhas ao redor da parcela 23. Essas mesmas montanhas protegem os frutos do calor do verão na área central e dão-lhe a sombra necessária para que não precisem de irrigação, exceto uma ou duas vezes por estação.

Obliqua é um vinho elegante, com notas de frutas silvestres e um toque de madeira em seu sabor. Com excelente estrutura e cor, resultado de um produto rico em tensão e de uma acidez equilibrada, características de um Carménère nascido nas alturas.”

Felipe Tosso, enólogo-chefe da Viña Ventisquero.  

A criação deste vinho nasce de uma vontade da Viña Ventisquero de mostrar ao mundo a distinta variedade do Chile, a Carménère, que com sua cor vermelha profunda e seus taninos presentes, é uma representação fiel do que é o país.

Para esta primeira safra de Obliqua, 2017, as uvas são colhidas manualmente em meados de abril. Foi uma colheita muito particular de baixo rendimento (cerca de 5 toneladas/ha) que, juntamente com um envelhecimento de 22 meses de barril e um ano de armazenamento de garrafas resultam em um Carménère de excelente maturação, muita estrutura e alta qualidade.