/Por Ana Beatriz Miranda

A uva Verdejo é uma das brancas mais cultivadas na Espanha. Essa variedade dá origem a vinhos frutados e refrescantes, com uma elegância nada óbvia. Há excelentes rótulos varietais de Verdejo, mas ela também compões muitos assemblages marcantes, principalmente com Sauvignon Blanc e Viura

Assim como a branca Riesling, a Verdejo tem boa capacidade de guarda, podendo maturar por vários anos sem perder sua personalidade e riqueza aromática. Essa casta se destaca em terras espanholas, na Denominação de Origem Rueda, localizada em Castilla e Léon, no noroeste do país. Ela é pouco cultivada em outros países, mas Austrália e Estados Unidos têm feito testes promissores utilizando-a. 

Origem da Verdejo

Embora a Verdejo tenha extensos vinhedos em Rueda, não é uma certeza que a uva seja originária de lá. Estudiosos acreditam que ela pode ter nascido no norte da África e foi levada posteriormente à Espanha, por volta do século 11. Mas ela também pode ser nativa de Rueda, onde os blends brancos precisam ter, ao menos, 50% dessa variedade. Se levar o nome Verdejo nos rótulos, deve conter minimamente 85% dela. 

Características, aromas e sabores

A Verdejo origina vinhos de cor esverdeada com reflexos dourados. A colheita das uvas deve ser cuidadosa e feita à noite, com temperaturas mais amenas, para que elas não oxidem e se mantenham íntegras. Os aromas mais presentes são de frutas cítricas com toque mineral, floral, herbáceo e uma interessante nuance de nozes.

Quanto ao paladar, os vinhos de Verdejo possuem elevada acidez, caráter frutado e alto teor alcoólico. São bebidas ótimas para harmonizar com peixes, frutos do mar e até carne suína. Também ficam deliciosos com petiscos, como azeitonas e queijo de cabra, por causa do frescor. 

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!