/Por Ana Beatriz Miranda

O vinho do Douro, em Portugal, é produzido há pelo menos dois mil anos. A região é uma das mais tradicionais e antigas produtoras da bebida do mundo, terra dos icônicos vinhos do Porto. As belezas naturais do território o consagrou como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, em 2001. 

Douro também é o nome do rio que corta a região, chamado de Duero, onde nasce, na Espanha, na província de Sória, Serra de Urbión. Ele é o terceiro maior rio da Península Ibérica, atrás do Tejo e do Ebro. Depois de percorrer 800 quilômetros, ele deságua em sua foz, ao norte de Portugal, em Vila Nova de Gaia, ao lado da Cidade do Porto

O Douro foi a primeira região do planeta a ser demarcada, em 1756, pelo Marquês de Pombal, com a intenção de proteger o vinho do Porto que já era um produto crucial na economia portuguesa. Em 1982, a DOC Douro foi regulamentada, incluindo vinhos tintos e brancos. 

O vinho do Douro

O vinho do Porto é um dos licorosos (fortificados) mais celebrados e consumidos por enófilos. Ao contrário do que muita gente pensa, ele pode ser seco  também, além de doce. O vinho do Porto pode ser tinto, branco ou rosé e se divide em dois estilos, Ruby e Tawny, de acordo com o amadurecimento. 

Ainda que o vinho do Porto tenha aberto as portas do Douro para o mundo, a região produz outros tipos de vinhos com igual excelência. Os tintos têm chamado cada vez mais a atenção, com seu perfil concentrado e potente. As uvas autóctones são as grandes estrelas desses exemplares, como a Touriga Nacional, a Touriga Franca, a Tinta Roriz, a Tinta Barroca, a Tinta Amarela, a Tinta Cão e a Sousão

As sub-regiões e o terroir do Douro 

O Douro fica localizado no noroeste português e seu relevo é bastante acidentado. A área é dividida em três sub-regiões, Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior. O Baixo Corgo fica no extremo oeste e tem vinhedos que rendem bastante, sendo responsável pela produção dos vinhos mais comerciais. O Cima Corgo fica no lado leste e tem videiras com baixo rendimento, originando uvas mais concentradas com bom potencial de envelhecimento. O Douro Superior fica ainda mais a leste do que o Cima Corgo e é berço dos requisitados Porto Vintages.

O terroir do Douro é incrivelmente favorável para o cultivo das vinhas. O solo é pobre, com pedras e cascalhos, o que contribui para uma maior fixação das raízes. O clima tem verões muito quentes e invernos muito frios, combinação ideal para o amadurecimento perfeito das uvas.   

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!