Um festival de vinho centenário em Jura foi colocado em uma nova lista de candidatos franceses ao reconhecimento da UNESCO, mas na competição também estavam as baguetes francesas e os telhados de Paris.

De acordo com o jornal Le Parisien e outros meios de comunicação franceses, a ministra da cultura, Roselyne Bachelot, deve fazer uma recomendação ao presidente Emmanuel Macron em março deste ano – sobre o candidato do país para 2022.

O processo de inscrição pode ser demorado e um comitê da UNESCO tem a palavra final.

Os padeiros franceses têm tentado entrar na lista da UNESCO, assim como foi com as pizzas em Nápoles, e o presidente Macron foi amplamente citado em 2018 como apoiante da famosa baguete do país.

Um esforço para que o festival de vinho Biou d’Arbois de Jura receba o reconhecimento da UNESCO vem acontecendo durante grande parte da última década.

De acordo com as autoridades locais, o governo francês já havia apresentado o evento anual à consideração da UNESCO em 2015.

Os viticultores desfilam as uvas pelas ruas numa maca, antes de pendurar o cacho de grandes dimensões na igreja de St-Just, em homenagem ao padroeiro da comuna de Arbois.

De acordo com um dossiê apresentado anteriormente ao Ministério da Cultura da França, uma primeira menção ao ‘biou’ foi registrada em 1665. Diz que o costume também pode ter existido antes disso.

Ao oferecer os primeiros frutos da colheita desta forma, pensava-se que os produtores tradicionalmente esperavam aumentar suas chances de uma boa safra.