/Por Marjorie Zoppei

Essa técnica cenográfica para abrir um espumante surgiu no século 18, justamente com Napoleão Bonaparte, um fã de champanhes, comemorando suas vitórias em batalhas. O ritual ficou tão famoso que conta até com uma sociedade exclusiva: a Confrérie du Sabre d’Or, fundada em 1986 na França. Esse clube para sabrages em champanhes, seguindo títulos como as patentes de militares, dá ao empunhador do sabre um posto de acordo com o tempo de confraria. Veja os títulos.

Sabreur

O primeiro passo na irmandade.

Chevalier-Sabreur

A nomeação é dada durante um encontro anual, e só após a nomeação a pessoa pode iniciar a arte do sabrage.

Officier

Recebe o diploma quem é chevalier-sabreur há mais de cinco anos.

Commandeur

Honraria dada para quem é um oficial há mais de cinco anos.

Grand Commandeur

Maior distinção da sociedade, sobe de patente quem é comandante há mais de dez anos.

Como fazer sabrage

1. Coloque a garrafa de champanhe ou espumante para gelar até chegar à temperatura de 6 °C – isso ajuda a aumentar a pressão dentro da garrafa, facilitando o sabrage.

2. Retire a cápsula e a gaiola que cobrem a rolha com cuidado, sempre segurando–a para não espocar antes da hora.

3. Com uma mão, segure a garrafa pelo bojo em um ângulo de 45°. Com a outra mão, deslize a lâmina do sabre (ou uma faca grande) sobre o gargalo, onde possui a junta do vidro.

4. Bata com força moderada nessa junção da garrafa com a boca. Mas mantenha distância da “plateia”, pois o gargalo pode voar por alguns metros.

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!