/Por Ana Beatriz Miranda

A Pinot Grigio é uma das uvas viníferas mais interessantes que existem. Ela é branca, usada na elaboração de vinhos brancos, mas vista de fora ela pode ser confundida com uma uva tinta. Isso porque sua casca é acinzentada, azulada ou rosada, diferentemente da maioria esmagadora das outras brancas, com suas cascas verdes ou amareladas. Muito cultivada na Itália, onde é chamada de Pinot Grigio, essa variedade é na verdade nativa da França, na Borgonha, onde é chamada de Pinot Gris

Além desses dois países, a Pinot Grigio é cultivada em toda a Europa Oriental, na Alemanha, Argentina, África do Sul, Brasil, Áustria, Nova Zelândia, Austrália e Estados Unidos. Os vinhos feitos a partir dela variam bastante em estilo. Eles podem ser leves e refrescantes, encorpados e amadeirados, secos e doces. De forma geral, se apresentam com sabores cítricos e uma acidez notória, que proporcionam frescor, característica excelente para harmonizar. 

Harmonização com Pinot Grigio 

Independentemente do estilo do Pinot Grigio, os vinhos feitos com essa uva são ótimos para combinar com receitas. A acidez marcante aguça o paladar, estimulando a salivação e pedindo mais uma garfada. Se a sua escolha for um exemplar mais estruturado, como os Pinot Gris da França, pode combiná-lo com coelho, frango ensopado, costela de vitela e queijos duros, como grana padano

Agora se o vinho for um clássico Pinot Grigio da Itália, mais leve e neutro, experimente combiná-lo com receitas à base de frutos do mar, como camarões e vieiras, peixes brancos com molhos leves, saladas e até massas à carbonara ou ao molho pesto. Também vale apostar em aperitivos, lula empanada, queijos frescos e torta de frango. Se o Pinot Grigio for rosé, uma opção deliciosamente encantadora, os pratos mais indicados são peixes grelhados, nhoque de beterraba ao pesto, penne ao pomodoro, mariscada e queijos semiduros.

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!