Quando foi chamada para uma conversa com o pai no ano 2000, a bem-
sucedida advogada lisboeta Julia de Melo Kemper não tinha ideia da
reviravolta que daria a vida dela. António Melo queria passar à filha uma
missão: a continuação do legado de mais de 400 anos da família, de tradicional história na agricultura do Dão, onde o patriarca mantinha, em Oliveira–Mangualde, a Quinta do Cruzeiro.

Julia, que recusara a herança em outras oportunidades, desta vez decidiu abraçar a ideia. Em 2003, a advogada tornou-se também agricultora. E foi assim que iniciei uma grande aventura, alargando o meu horizonte até ao mundo onde tudo começou: a Natureza”, diz Julia Kemper.

Não à toa, os vinhos Julia Kemper Wines colecionam prêmios, caso do recente conquistado na Feira de Vinhos do Dão, onde levou o prêmio de
melhor vinho branco da região. A opção desde o início foi pela agricultura biológica, afinal Julia já conhecia e apreciava a filosofia biodinâmica de Rudolf Steiner. “Nem me passou pela cabeça não tratar a minha terra como o fazia com a minha família: biodinamicamente”, costuma dizer Julia Kemper. “As nossas vinhas passaram a ser prados onde toda a vida labora, para me ajudar a produzir as melhores e mais saudáveis uvas para vinho”, completa a produtora.

A primeira colheita, de 2008, chegou ao mercado dois anos depois, em 2010. E o sucesso instantâneo de crítica e público mostrou que as escolhas de Julia estavam corretas. “A imprensa portuguesa e estrangeira começou a espalhar que havia boas novas no Dão”, lembra a produtora.

Vieram prêmios em concursos dentro e fora de Portugal, reconhecimento da imprensa especializada e um número cada vez maior de clientes interessados em experimentar o novo vinho do Dão, do qual tão bem falava-se.
 
E apenas dez anos depois do lançamento, os vinhos elegantes, com deliciosa
acidez, aromas florais e uma textura incrível de Julia Kemper chegam a
praticamente metade do planeta.

Respeito com a natureza

Com produção orgânica e vegan, a Julia Kemper Wines respeita o terroir do
Dão, extraindo o melhor da vinha de forma natural, sem adição de compostos químicos na produção.

Enoturismo

Bem mais que vinhos, Julia Kemper Wines se dedica a toda uma história na
cultura vinífera de Portugal, enaltecendo a tradição de seus valores junto a
modernidade em produzir vinhos. E para compartilhar dessa experiência, a
vinícola oferece degustações guiadas por profissionais que explicam sobre a
história de cada rótulo e sua produção. A “viagem” acontece na Adega em
Oliveira – Mangualde, no Dão ou na Embaixada da vinícola no bairro de
Príncipe Real, em Lisboa.

Vinhos no Brasil

No Brasil, Julia Kemper Wines é representada por duas importadoras: Caves
Santa Cruz (com sede em São Paulo), e a Mayer Importadora (com sede
em Florianópolis). E apresenta os seguintes vinhos orgânicos e
biodinâmicos:  Julia Kemper Elpenor; Julia Kemper Branco, Julia Kemper
Touriga Nacional 2012 e Julia Kemper Vinhas Selecionadas 2012 e Julia
Kemper Elpenor Blanc de Noir 2018.
 
Em breve a vinícola lançará por aqui o tinto da linha do excelente Julia
Kemper Curiosity – Edição Limitada (previsto para início de setembro). O
nome do vinho e a arte do rótulo são inspirados na saga da Nasa e da nave
que usou para chegar a Marte – a demanda ancestral de alargar o
conhecimento.
 
A vinícola será uma das estrelas no evento “Vinhos de Portugal”, que ocorre
entre os dias 23 e 25 de outubro (em formato digital esse ano). “Com as nossa ações, apresentações e comunicação dos vinhos da vinícola Julia Kemper Wines no Brasil, pretendo aproveitar o interesse crescente dos brasileiros pelo vinho e nomeadamente o vinho português. Ainda mais especificamente pelo recrudescer da região do Dão no mundo e, claro, também no Brasil. Com entrada dos vinhos da nossa vinícola e a elegância da região que os caracteriza, espero a sua entrada na restauração brasileira, como parceira ideal para apreciar os nossos vinhos. E que haja muita saúde!”, diz Julia