/Por Ana Beatriz Miranda

A Alemanha é mais um dos países do Velho Mundo que produz grandes vinhos, sobretudo os brancos.

Embora não seja tão difundido quanto os outros europeus, o vinho alemão goza de enorme prestígio, principalmente internamente.

Por causa do seu clima frio, o cultivo de videiras não é tão favorecido, o que requer cuidados especiais dos viticultores. 

A história do vinho alemão remonta ao Império Romano, que dominava a Germânia no passado. O primeiro registro da bebida data do ano 280, em que o imperador ordenou a plantação de vinhedos ao longo das margens dos rios Reno e Danúbio.

Entre altos e baixos, a produção vitivinícola alemã prosperou, tornando-se mais popular a partir de 1971, com o estabelecimento de regras de elaboração do vinho, que garantiram a qualidade. 

Principais uvas do vinho alemão

Riesling

Não tem como falar de vinho alemão sem citar a Riesling. Essa uva branca provavelmente se originou na Alemanha, mas não é consenso. Ela pode ter nascido na Alsácia, França, e até na Áustria.

A maior parte das vinhas alemãs são de Riesling. Essa casta é considerada por muitos especialistas como a branca mais nobre do mundo. Versátil, ela é capaz de gerar vinhos de vários estilos, dos mais jovens e frescos aos mais longevos, secos e doces.   

Spätburgunder

A Spätburgunder é a Pinot Noir, a uva tinta mais cultivada da Alemanha. Originária da Borgonha, na França, essa casta é conhecida como “a mais branca das uvas tintas”, por se dar bem com climas frios e gerar vinhos mais delicados que a maioria das outras tintas.

O Pinot Noir alemão tem aromas e sabores muito característicos, como a intensidade de frutas vermelhas frescas, toques de especiarias e mineralidade. São vinhos geralmente de baixa produção e que envelhecem bem.

Müller-Thurgau

A Müller-Thurgau é uma uva branca que ocupa o segundo lugar em cultivo na Alemanha.

Ela é fruto do cruzamento entre duas outras castas, a Riesling e a Madeleine Royale, outra branca. Na Áustria e em Luxemburgo, ela é conhecida como Rivaner.

Os vinhos de Müller-Thurgau costumam ter aromas de frutas cítricas, como limão e laranja, além de pêssego, rosas e um toque mineral.

No paladar, são bastante encorpados, com um leve amargor e acidez moderada. 

Principais regiões produtoras de vinho alemão

Rheinhessen

Rheinhessen é a maior região produtora de vinhos da Alemanha. Ela está localizada no oeste do país, entre as cidades de Mainz, Bingen e Worms.

Por lá, as brancas Riesling e Müller-Thurgau, e a tinta Dornfelder são muito cultivadas. 

Rheingau

Localizada às margens do rio Reno, Rheingau é uma das seis regiões vitivinícolas que margeia esse rio.

Ela fica entre Hochheim e Lorch e seus vinhedos são majoritariamente de Riesling e Spätburgunder. 

Pfalz

Pfalz é uma região vinícola que faz fronteira com a França. Por lá, existem 130 vinícolas entre Bockenheim e Schweigen, além do maior festival de vinho do mundo e a maior barrica.

Mosel

Em Mosel está localizado o vinhedo mais íngreme do Velho Continente, com 380 metros de altura e inclinação de até 68 graus, chamado de Calmont.

Essa região fica às margens dos rios Mosela, Saar e Ruwer e é a mais antiga do país. O vinho feito com a Riesling de Mosel é considerado um dos melhores do planeta. 

Vinhos Alemão

vinho
Alemanha
Região: Franken
2018 / 750 ml / BRANCO
Vinho Branco Divino Cuvée Weiss 2018
R$ 97,00
MAIS DETALHES
vinho
Alemanha
Região: Nahe
2018 / 750 ml / ROSE
Vinho Rosé Nahe Treu Dornfelder 2018
R$ 84,15
MAIS DETALHES
vinho
Alemanha
Região: Württemberg
2016 / 750 ml / Tinto
Vinho Tinto Emotion lemberger trocken 2016
R$ 399,00
MAIS DETALHES

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!